Após suspensão do carnaval de Salvador em 2021, camarotes anunciam adiamento para 2022

-
Foto: Max Haack/Ag Haack

Após o carnaval de Salvador em 2021 ser suspenso pela prefeitura por causa da pandemia da Covid-19, alguns camarotes anunciaram, na tarde desta sexta-feira (27), o adiamento dos eventos no próximo ano.

Um deles foi o Camarote Salvador, um dos mais badalados e luxuosos. No site, a organização explicou que as pessoas que já compraram os ingressos têm direito a troca do valor integral já pago, que será realizado em até 90 dias, contados a partir desta sexta, ou continuar com o ingresso para a edição de 2022.

Segundo a organização, para compras realizadas via boleto (quitados e não quitados) o valor será pago em conta corrente. Já para compras em cartões, quitados ou com parcelas a vencer, o estorno será realizado pelo Camarote Salvador diretamente com a operadora do cartão de crédito. O reembolso será realizado de acordo com a política de ressarcimento do cartão.

O Camarote VillaMix Salvador também cancelou o evento no próximo ano. O comunicado pontuou que o adiamento foi a melhor opção “para resguardar a saúde e a segurança das pessoas que todos anos curtem o nosso espaço durante os dias da folia momesca”.

Outro camarote que adiou as atividades para 2022 foi o Camarote Club. Os clientes que comparam os ingressos para o carnaval 2021 poderão solicitar, sem custo, a transferência do passaporte para o carnaval 2022, ou pedirem ressarcimento da compra.

As compras realizadas em boleto, terão os valores já pagos restituídos em conta corrente. Já as compras realizadas em cartão de crédito serão canceladas junto à operadora do cartão e devolvidas em forma de crédito. O cliente tem até 120 dias para escolher uma das opções.

Além deles, a organização do Camarote do Nana e do Mirante do Gigante também confirmaram adiamento das atividades.

A suspensão do carnaval foi anunciada na manhã desta sexta. O prefeito disse que não há como especular o carnaval em outra época do ano, e que a possibilidade do carnaval acontecer em outro momento de 2021 está condicionada a existência de uma vacina acessível a todos.

O presidente da Central, que comercializa diversos blocos e camarotes, disse concordar com a suspensão. Ele falou sobre a situação dos foliões que já compraram os ingressos antecipados.

Sobre a data do carnaval

ACM Neto já havia dito que se não houvesse uma vacina até este mês de novembro, não teria como manter a realização do carnaval. Mesmo após o anúncio, o prefeito chegou a falar sobre a expectativa da festa em 2021, informando o mês de julho como possibilidade.

Na ocasião, mesmo com uma possível data, ACM Neto também disse que a folia momesca só ocorreria se tivesse segurança para realização.

“Que a gente formalize um calendário para o próximo ano, talvez no começo de julho, poderia ser um hipótese. Inclusive, aqui em Salvador, caso isso tenha que acontecer, a gente pode antecipar feriado para garantir cinco dias de festa, já em um ambiente de segurança”, falou na época.

Após ser eleito prefeito de Salvador, Bruno Reis, também falou sobre a festa e afirmou que o que iria definir o adiamento do evento seriam as condições sanitárias. Ele chegou a falar sobre a realizaçã de um calendário e também citou julho como um mês possível. Na coletiva desta sexta-feira, contudo, reforçou que somente com a vacina uma decisão poderá ser adotada.

Enquanto o carnaval era assunto polêmico entre as autoridades, blocos e camarotes seguiam vendendo abadás para carnaval de 2021em Salvador, mesmo sem a certeza de que haveria a festa.

O único bloco que anunciou que não iria desfilar mesmo com a realização da festa foi o Me Abraça, geralmente puxado pelo cantor Durval Lelys. Em um comunicado aos associados, o bloco informou que a decisão foi tomada por causa da pandemia.

Em maio deste ano, o Camarote Salvador, um dos mais luxuosos e tradicionais do carnaval, anunciou a política de devolução do valor dos pacotes caso carnaval não fosse realizado no próximo ano.

(G1)