Autor de novela da Globo feita em Salvador admite erro por elenco com poucos negros

-
Foto: Reprodução / Globo

O autor da Globo João Emanuel Carneiro foi o convidado do programa Conversa com Bial, da madrugada deste sábado (17) e falou sobre sua trajetória na televisão. Responsável por sucessos como Da Cor do Pecado, A Favorita e Avenida Brasil, ele relembrou a polêmica envolvendo Segundo Sol, em 2018, pela falta de representação negra no elenco mesmo a novela sendo ambientada aqui em Salvador.

Na época da exibição do folhetim, o Ministério Público do Trabalho da Bahia notificou a Globo pela escolhas equivocadas. “Você achou saudável?”, perguntou o jornalista Pedro Bial para o escritor sobre a notificação.

“Eu acho que tá certo. Tem que dar voz aos negros, fazer a novela com mais atores negros. E nesse evento aí, nessa ocasião do Ministério Público no Segundo Sol, eu aprendi. Acho que foi uma lição pra mim. Eu penso em fazer novelas diferentes também”, admitiu.

O autor poderá ser visto em trama inédita apenas em 2022 com Olho por Olho. No papo, confessou que já tem 20 capítulos prontos e que a protagonista – que será vivida por Letícia Colin – será uma jovem cega e que temas como ajuste de contas e desejo de vingança farão parte da atração. A vilã será feita por Glória Pires e ele revelou ser um sonho antigo trabalhar com a veterana. Suzy Rêgo, Tony Ramos e Tonico Pereira também estão reservados.