Bolsonaro afirma que não dá para ficar muito tempo mais com auxílio

-
Antonio Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse a eleitores nesta segunda-feira, 19, que não é possível manter por muito mais tempo o auxílio emergencial e que é preciso ter responsabilidade.

“Sei que os R$ 600 [que atualmente é de R$ 300] é pouco para quem recebe, mas é muito para o Brasil, dá R$ 50 bi por mês. Tem que ter responsabilidade para usar a caneta Bic aí. Não dá para viver, ficar muito tempo mais com este auxílio porque, realmente, o endividamento nosso é monstruoso”, disse Bolsonaro a apoiadores, conforme informações da Folha de S. Paulo.

Ao falar sobre a impossibilidade de prorrogar por muito tempo o pagamento do auxílio emergencial, Bolsonaro disse que o Brasil “está saindo da crise”. Segundo ele, é o que “os números estão mostrando”.

Dados divulgados no mês passado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontaram que cerca de 6,6 milhões de domicílios a média da renda per capita, ou seja, por pessoa, em agosto foi de R$ 12,47. Com o auxílio, no entanto, essa renda saltou para R$ 349,48 – uma alta de 2.703%.