Bolsonaro avalia demissão de Paulo Guedes e já há nomes para substituí-lo, diz jornal

-
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Nos corredores do Palácio do Planalto já se fala abertamente na saída do Ministro Paulo Guedes do governo. A informação é do jornal Correio Brasiliense que afirma estar o presidente Jair Bolsonaro irritadíssimo com as declarações de Guedes sobre os riscos de o governo furar o teto de gastos. Bolsonaro deixou claro que a paciência dele com Guedes chegou ao “limite”.

Os mais próximos do Presidente consideraram que as falas de Guedes sobre o teto de gastos e ele ter admitido que estava havendo uma debandada na equipe econômica, foram inapropriadas mas o que realmente foi considerado avassalador por Bolsonaro foi o subordinado ter levantado a possibilidade de impeachment dele.

A ministros palacianos e a pelo menos dois interlocutores, Bolsonaro admitiu que pode acelerar a saída de Paulo Guedes do governo, pois a convivência entre os dois ficou muito complicada. Para Bolsonaro, o ministro passou dos limites ao levantar suspeitas de estouro do teto de gastos neste ano. Segundo Bolsonaro não vai haver furo no teto de gastos, mas simplismente o uso de sobras de recursos do Orçamento  para obras, como forma de acelerar a economia, arrasada pela pandemia do novo coronavírus. Haveria uma sobra de R$ 30 bilhões por causa do  Orçamento de Guerra e Bolsonaro quer usar pelo menos parte disso para obras.

Bolsanaro reconhece que a saída de Guedes do governo causará tumultos no mercado financeiro, mas os efeitos, para ele, serão passageiros. Já há nomes elencados para substituir Guedes, como o do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto e o Presidente da Caixa Econômica Federal. (Bahia Econômica)