Categorias: SAÚDE

Conheça cinco mitos e verdades do joanete

Compartilhar

O joanete é um problema caracterizado pelo desalinhamento progressivo do dedão (halux) em direção aos outros dedos,formando um “calo” que causa sensibilidade, dor e vermelhidão na pele da região. Dito isto, confira alguns mitos ou verdades sobre a condição, de acordo com a opinião do médico ortopedista e especialista em pé e tornozelo, Dr. Rafael da Rocha Macedo.

O problema é mais comum nas mulheres. Verdade! Estima-se que a cada 10 mulheres, 1 homem manifesta tal deformidade, que pode ser desencadeada por conta de fatores genéticos, congênitos e até pelo uso inadequado de calçados. Além disso, o joanete costuma aparecer na fase adulta, entre os 20 e 30 anos, mas em casos raros pode acontecer durante a adolescência.

O uso de sapatos de salto alto e bico fino não prejudica o problema. Mito! A utilização destes calçados pode piorar a situação, já que com o seu uso o peso corporal se move para a frente do pé, pressionando todos os dedos, principalmente o dedão. “Portanto, o ideal é apostar em sapatos ortopédicos folgados e macios que ajudam a aliviar os sintomas”, alerta o especialista.

O hálux rígido é um problema que pode ser confundido com o joanete. Verdade! A diferença é que o hálux rígido é caracterizado pela degeneração da articulação metatarsofalangeana, responsável por ligar o dedão (hálux) ao pé. Por esse motivo, é tão importante procurar uma opinião médica para um bom diagnóstico por meio do histórico clínico do paciente e do exame físico dos pés.

Espaçadores de silicone ajudam a corrigir o problema. Mito! Não há evidências que comprovem que este tipo de acessório corrija o problema. Logo, o que se pode dizer é que ele é considerado uma tentativa de paralisar sua progressão e amenizar o desconforto da região.

Uma das opções para o tratamento é a cirurgia. Verdade! Por meio de inúmeros tipos de cirurgias, que atualmente podem até ser minimamente invasivas, é possível corrigir o desalinhamento causado pelo joanete, aliviando os sintomas e com uma taxa alta de que a doença não volte a ser um problema na vida do paciente.

O especialista ressalta ainda que, independente do tipo de grau da doença, o ideal é sempre procurar a opinião de um especialista. “Existem inúmeras opções de tratamentos que possibilitam uma melhora do paciente, mas para isso é essencial ter um diagnóstico preciso da enfermidade e começar com o método adequado para cada caso”, finaliza Macedo.

(Notícias ao Minuto)

Publicado por
Aline Souza
Tags: calo dedão joanete Saúde

Posts Recentes

  • FAMOSOS
  • Fofoca

Neymar ironiza sobre suposto salário de R$ 50 mil aos ‘parças’ em post de amigo

O atacante Neymar ironizou a notícia sobre os supostos salários pagos ao "parças" mensalmente, no valor de 11 mil euros…

6 minutos atrás
  • BRASIL
  • JUSTIÇA

MPF é contra mudanças em leis que limita atuação de auditores fiscais

A Câmara Criminal do Ministério Público Federal (MPF) manifestou contrariedade a qualquer alteração legislativa que impeça auditores fiscais de enviar…

38 minutos atrás
  • BAHIA
  • CIDADES

BA-120 entre Ibirataia e Gandu apresenta buracos mesmo depois de intervenção

Um trecho da BA-120, entre os municípios de Ibirataia e Gandu, apresenta condições precárias de trafegabilidade. Mesmo após investimentos feitos…

43 minutos atrás
  • MUNDO
  • POLÍTICA

Trump marca reunião com líderes latino-americanos sobre Venezuela

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se reunirá na próxima quarta-feira, 25, com líderes latino-americanos para discutir a crise…

55 minutos atrás
  • CIDADES
  • DESTAQUE PRINCIPAL
  • MODA

Confira o Coquetel de reinauguração da Ciranda Modas em SAJ

Assista:

1 hora atrás
  • BRASIL
  • JUSTIÇA

Gato consegue na justiça direito de andar por galeria de Copacabana no RJ

O dono de um gato que tinha sido proibido de andar sem coleira por uma galeria comercial em Copacabana, na…

1 hora atrás