Coronel fala sobre ações de combate a criminalidade na sede e nos distritos de Feira de Santana

-
Foto: 67ª CIPM

Em entrevista ao Acorda Cidade na manhã desta terça-feira (24), o coronel Luziel Andrade, comandante do Comando de Policiamento Regional Leste (CPRL), falou sobre as ações de policiamento ostensivo e combate a criminalidade em Feira de Santana. Diariamente tem chegado ao Acorda Cidade queixas da população, sobretudo em relação a ação de criminosos em alguns bairros e distritos, como por exemplo Matinha e Maria Quitéria.

De acordo com o coronel, a Polícia Militar já havia identificado que a criminalidade estava sendo direcionada para os distritos, por conta disso, uma companhia específica ficou responsável pela zona rural de Feira de Santana.

“Quando criamos essa companhia, já tinha esse objetivo de combater a criminalidade, porém mesmo combatendo essa violência, os números não param de aumentar. Se fizermos um mapeamento dos distritos de Feira de Santana, posso mostrar que houve uma redução, mas infelizmente os fatos não deixam de acontecer, independente de quem esteja no comando”, salientou.

Segundo Luziel Andrade, durante a redistribuição das companhias, foi feito um planejamento específico para a área rural de Feira de Santana. Ele afirmou que novas viaturas estão chegando para dar apoio ao policiamento.

“O remanejamento das companhias foi feito em cima de um planejamento apresentado ao comandante geral e ao secretário de segurança pública. As mudanças vem acontecendo aos poucos, mas nem tudo que a gente planeja cai do céu. Já chegou um veículo específico para a zona rural, a Polícia Militar já adquiriu novos veículos, mas a empresa entrega por lotes,” explicou.

Para coibir as práticas criminosas, a Polícia Militar aumentou o policiamento nos distritos e a realização de operações em Humildes, Tanquinho e São Gonçalo. De acordo com o coronel, as ações estão sendo realizadas com bastante êxito.

“Temos feito operações exclusivas para o combate de drogas nos distritos e tivemos algumas prisões realizadas. O combate na poluição sonora, tem se intensificado muito e aqui em Feira, apreendemos uma submetralhadora, um fuzil e uma quantidade enorme de drogas”, destacou.

Neste ano, cerca de 30 homicídios foram registrados nos distritos de Feira de Santana. Segundo Luziel, a  maioria dos casos está relacionado com a operação da criminalidade nestes locais.

“Muitas situações são ligadas à sede, principalmente esse êxito que teve a criminalidade em operar nos distritos, ou então o indivíduo atua aqui na cidade e corre para o distrito, se esconde e depois volta”, afirmou.

Ele frisou que Feira de Santana registrou durante a pandemia mais ocorrências do que o normal.

“Se olharmos os números das estatísticas da pandemia, foram maiores em comparação em termos de ocorrência, foram maiores que do que o normal. Esse é um ano complicado de se analisar estatística, porque ou você analisa a criminalidade, ou a quantidade de presos que são soltos dos presídios, ou a quantidade de apreensões que são feitas”, destacou.