Cratera é fechada e trecho da BR-324 é liberado em Candeias neste sábado (1º)

-
Trecho foi totalmente requalificado (Foto: Divulgação/ Via Bahia)

O trecho da BR-324, em Candeias, que estava interditado por conta de obras para reparar uma cratera, será liberado a partir deste sábado (1º). A ViaBahia, concessionária que administra a estrada, concluiu a recuperação da via na altura do Km 589. O local passou por obras de reparo após as fortes chuvas que atingiram a região nos meses de abril e maio provocarem erosão e destruírem a pista no sentido Feira de Santana.

Desde que o incidente aconteceu os motoristas estavam precisando usar um desvio. A partir deste sábado, o tráfego retornará para a pista principal. A concessionária orienta que os condutores redobrem a atenção à sinalização, que foi reforçada. Equipes da estarão no local para garantir a segurança viária.

Cratera surgiu na noite de uma quarta-feira, 29 de abril (Foto: Divulgação/ PRF)

A erosão foi constatada na noite do dia 29 de abril, uma quarta-feira. A concessionária disse na época que para garantir a segurança viária dos usuários acionou de imediato a equipe de operações, sinalizou o local e interditou totalmente o fluxo de veículos no sentido Feira de Santana. Aqueles foram dias chuvosos e o estrago ficou evidente no dia seguinte, uma cratera que engolia duas faixas da pista e quase alcançava o canteiro central.

Um desvio foi feito no local da cratera para permitir que equipes trabalhem no reparo e outro foi feito no KM 583, no viaduto de Candeias. Os motoristas que estavam indo no sentido Feira de Santana precisavam entrar pela rodovia BA-531 até Candeias, para então seguir pela BA-523, em direção à BR-324, já na região de São Sebastião do Passé. O resultado foram até 6km de congestionamento, 3h de espera para conseguir passar por esse trecho, e muitas reclamações. O problema na BR-324 teve reflexos também na BA-093.

A Via Bahia disse também que toda a operação deste sábado (1º) conta com o apoio da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e Polícia Rodoviária Federal (PRF). (Correio)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui