Eleições 2020: 66% dos candidatos mudaram de partido, mostra pesquisa

-
Foto: Divulgação/TRE

Dois em cada três candidatos que disputam novamente as eleições municipais trocaram de partido e se apresentam ao eleitorado com uma nova sigla em 2020, segundo levantamento feito pelo portal G1 com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Dos 174 mil candidatos que estiveram também nas eleições de 2016, 115 mil estão com uma nova legenda.

De acordo com o levantamento, no troca-troca partidário, o DEM, partido dos presidentes da Câmara, do Senado, presidido pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, foi o que mais ganhou. A legenda teve um saldo de 3,9 mil novos candidatos, contando os que saíram e chegaram.

Já o PV foi o que mais perdeu. O partido teve um saldo negativo de 2 mil candidatos considerando os dissidentes e os novos filiados. Nos últimos quatro anos, vários partidos mudaram de nome e alguns se fundiram por causa das novas regras que tentam limitar o número de legendas, como a cláusula de barreira.

Essas mudanças de nome e fusões não são consideradas no levantamento, que leva em conta apenas as trocas efetivas de partido. A troca mais comum foi do MDB para o PSD. Em seguida, a do PSDB também para o PSD.