Em reunião com a ACESAJ; polícias Militar e Civil sobre os arrombamentos no Centro de SAJ, prefeito aponta: “rondas serão intensificadas”

-
Foto: Arquivo Voz da Bahia

Nesta segunda-feira (13), a prefeitura de Santo Antônio de Jesus se reuniu com as Entidades Empresariais representadas pelo presidente do SINCOMSAJ (Sindicato dos Comerciários), Herivaldo Nery; a diretora da ACESAJ (Associação Comercial e Empresarial), Silvia Brito e Melentino Tedesco, presidente SINDBARH (Sindicato de Bares, Restaurantes e Hotéis), e também o Coordenador Regional da 4ª Coorpin, Dr. Adilson Freitas; e o comandante do 14º Batalhão de Polícia Militar, Tenente Coronel Cesar de Sá Pacheco.

Após a reunião, o prefeito Rogério Andrade (PSD) disse a reportagem do Voz da Bahia, que o 14º BPM (Batalhão de Polícia Militar) se comprometeu em intensificar as rondas e a Civil, 4ª Coorpin (Coordenadoria de Polícia) comprometeu-se em implantar uma escala extraordinária para que ambas as polícias possam realizar rondas na cidade com maior intensidade, sobretudo a noite.

Foto: Espaço Empresarial

“Saí desta reunião, convicto de que as polícias atuarão para melhorar esses indicadores”, disse.

Reativação do Posto da Feira Livre:

Ao Voz da Bahia, Rogério assegurou que será feito a implantação de uma base Ceto (Companhia de Emprego Tático Operacional) da Polícia Militar, semelhante ao da Urbis IV, na Feira Livre de Santo Antônio de Jesus. Ainda de acordo com o prefeito, o processo licitatório deverá ser concluído no decorrer desta semana, com a suspensão das atividades comerciais. “Iremos sinalizar a Feira, pintar o galpão da farinha, distanciar mais as barracas para promover um maior isolamento social. Iremos reparar a cobertura dos galpões, além de cursos e distribuição de equipamentos de proteção para que o feirante nos ajude a combater a Covid. As barracas de madeira serão substituídas e a Ceasa (Central de Abastecimento) já esta em obras de revitalização”, falou.

Índice de Criminalidade:

A respeito do índice de criminalidade, Andrade comentou que o número de crimes contra a vida foi reduzido em 2017, seu primeiro ano de mandato, reduzindo ainda mais nos próximos dois anos, 2018 e 2019, no entanto, em 2020 houve um aumento significativo no número de homicídios, para o gestor isso se deu, devido à greve da Polícia Civil no Estado e da pandemia do novo coronavírus.

Reportagem Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui