Flamengo vence Goiás, alivia pressão e entra no G4 do Brasileirão

-
Gabigol e Bruno Henrique comemoram juntos (Alexandre Vidal/Flamengo)

Sob pressão, o Flamengo conseguiu uma vitória sem sustos para se recuperar no Campeonato Brasileiro e continuar na briga pelo seu título. No estádio da Serrinha derrotou o Goiás por 3 a 0, nesta segunda-feira, pela 30ª rodada Arrascaeta, no primeiro tempo, Gabigol e Pedro, esses na etapa final, marcaram os gols do jogo.

Mesmo com o campo pesado e sem grande produção ofensiva, o Flamengo não correu muitos riscos e controlou o duelo, também se aproveitando dos erros defensivos do frágil adversário. Assim, conseguiu encerrar a série de três derrotas, com duas derrotas consecutivas, o que vinha provocando questionamentos em relação ao trabalho de Rogério Ceni.

Marcou com Arrascaeta, que dessa vez foi escalado mais centralizado pelo treinador, e Gabigol, de volta ao time. Já Pedro, que havia visto o colega igualá-lo na artilharia do time na temporada e ainda retomar a titularidade, se isolou no fim ao fazer o 22.º gol pelo time. Quem também se destacou foi Diego, que atuou mais recuado, na vaga do suspenso Gerson, e buscou dar velocidade ao time na saída de jogo, além de ter ajudado na marcação.

O triunfo levou o Flamengo aos 52 pontos, entrando no G4, na quarta colocação, e a 5 do líder São Paulo, que disputou um jogo a mais. Já o Goiás, que ofereceu pouca resistêncis, segue em situação difícil na briga contra o rebaixamento. É o 18.º, com 26, pontos, a 6 do Fortaleza, o primeiro fora do grupo da degola

Os times voltarão a jogar na quinta-feira. No Mané Garrincha, o Flamengo vai receber o Palmeiras. Já o Goiás, novamente na Serrinha, enfrentará o Ceará.

O JOGO – Rogério Ceni mandou o Flamengo a campo com a volta de Gabigol ao comando do ataque, após ser barrado no duelo com o Ceará, deixando Pedro no banco, e Diego, em função da suspensão de Gerson. Além disso, Arrascaeta atuou mais centralizado na armação das jogadas. Mas não foi possível perceber muito o efeito das trocas no começo do duelo, disputado sob intensa chuva, o que deixou o campo da Serrinha pesado.

O Flamengo tinha mais iniciativa, mas encontrava dificuldades para encontrar espaços, a ponto de a primeira chance clara de gol ter sido do Goiás, em um cabeceio sem direção de Rafael Moura, aos 18 minutos. O centroavante teria outra oportunidade parecida aos 35, mas também não conseguiu aproveitar.

Mas nesse momento, o Flamengo já era superior. Ainda que sem empolgar, criava alguns lances perigosos, tanto que teve dois gols de Gabigol anulados por impedimento. E, valendo, marcou aos 41 minutos. No lance, Arrascaeta tabelou com Diego e, de dentro da área, finalizou de esquerda. A bola desviou em David Duarte e entrou.

O gol pouco antes do intervalo deu mais tranquilidade ao Flamengo para o segundo tempo. E aí o time não encontrou muitas dificuldades para sustentar a vantagem, quase a ampliando em disparo de Diego aos sete minutos, jogando nos contra-ataques e explorando os espaços que o adversário deixava. Além disso, quando o Goiás tinha suas chances, falhava pela falta de pontaria de Rafael Moura, como aos 12 minutos.

Assim, parecia claro que o Flamengo logo definiria a sua vitória, ainda mais que a defesa do time da casa falhava em sequência. Everton Ribeiro até perdeu chance aos 16, mas no minuto seguinte saiu o gol. Bruno Henrique avançou em velocidade, ficou livre após escorregão de Fábio Sanches e rolou para Gabigol finalizar: 2 a 0.

Com a vantagem, Ceni aproveitou para dar um descanso a algumas das suas principais peças, pensando no importante duelo com o Palmeiras. Assim, até permitiu que o Goiás crescesse na partida, dando trabalho a Hugo Souza em disparos de fora da área. No mais perigoso, Shaylon parou no goleiro.

Parecia perto de marcar, mas, no fim, voltou a vacilar no campo de defesa. E Pedro não perdoou, fazendo 3 a 0, aos 49 minutos do segundo tempo.

(Correio)