Governo decide exonerar novo presidente do Banco do Nordeste um dia após a posse

-Alexandre Cabral
Foto: Reprodução/Casa da Moeda

Um dia depois de tomar posse como presidente do Banco do Nordeste (BNB), em Fortaleza, Alexandre Cabral será exonerado do cargo, informa fonte do Palácio do Planalto.

“Ele está cheio de problemas”, disse um importante auxiliar do presidente, sem explicitar que o maior problema de Cabral é ser alvo de investigação conduzida pelo Tribunal de Contas da União (TCU) sob suspeita de irregularidades no período em que foi presidente da Casa da Moeda, em 2018, conforme revelou a edição desta quarta-feira (3) do jornal “O Estado de S. Paulo”.

(ATUALIZAÇÃO: Após a publicação desta reportagem, o Banco do Nordeste divulgou comunicado no qual informou que, em reunião do conselho de administração da instituição na tarde desta quarta-feira, Alexandre Borges Cabral foi destituído do cargo de presidente e o atual diretor financeiro, Jorge Pontes Guimarães Júnior, nomeado interinamente para ocupar o posto.)

Cabral foi indicado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, na tentativa de evitar uma indicação do PL de Valdemar da Costa Neto. Assessores do presidente garantem que o nome não foi indicação política.

“A imprensa fala que é indicação do Centro Democrático – eu não mais falo em Centrão, que é muito pejorativo – e isso nos traz problemas, mas não foi”, afirmou o ministro da Secretaria de Governo (responsável pela articulação política do governo), general Luiz Eduardo Ramos.(G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui