Ibama assina termo para uso da nova sede do órgão na Bahia

-
Divulgação

O superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), Rodrigo Alves, assinou nesta quarta-feira, 21, o Termo de Cessão de uso do local onde funcionará a nova sede do órgão, no prédio do Banco Central, no Centro Administrativo da Bahia – CAB, em Salvador.

A nova sede vai representar uma economia de 70% aos cofres públicos. A medida, uma das primeiras no âmbito da União em todo o Brasil, atende à diretriz do governo Bolsonaro de racionalização do Estado, um dos objetivos da reforma administrativa em curso.

“Saímos de um prédio ultrapassado, localizado no Nordeste do Amaralina, para um local super moderno. É um pleito antigo dos servidores do Ibama, que a sede fosse mais condizente com o órgão. É algo que estamos trabalhando desde fevereiro. Este contrato vai colocar o Instituto em outro patamar, em um dos prédios mais modernos do Brasil, com 70% de economia”, afirma Rodrigo Alves.

De acordo com o superintendente, o edifício é um dos mais modernos da administração federal e também será ocupado por outras entidades. “Além disso, haverá melhoria significativa das condições de trabalho”, pontuou, ao explicar que o prédio tem auditório para 200 pessoas, com tradução simultânea e estrutura para eventos internacionais, agência do Banco do Brasil no térreo, serviço de segurança, restaurante, refeitório, bicicletário, vestiário e área de convivência.