Imprudência do motorista é responsável por 85% dos acidentes nas rodovias

-
Foto: Ulgo Oliveira / Seinfra

Nas rodovias baianas houve o registro de cerca de cinco mil acidentes entre os meses de agosto de 2019 e agosto de 2020, de acordo com dados da Secretaria de Infraestrutura da Bahia (Seinfra). A imprudência dos condutores foi responsável por 85% das ocorrências nesse período. O 5º Workshop de Segurança Viária, que teve como tema “Perceba o risco, Proteja a Vida!”, discutiu o comportamento de motoristas nas estradas nesta quarta-feira (30) em transmissão virtual.

As principais causas de acidentes por imprudência do motorista são excesso de velocidade, dirigir sob efeito de álcool ou drogas e a falta de atenção. Para diminuir o número de registros, a Seinfra realiza ações para dar mais segurança aos condutores e aos pedestres. “Atualmente, fazemos a fiscalização com radares móveis em toda a malha rodoviária. Instalamos mais 40 radares fixos distribuídos por 25 municípios, que já estão entrando em funcionamento. Também entregamos 30 etilômetros à Polícia Rodovia Estadual (PRE) para serem utilizados em operações nas rodovias baianas”, explicou o secretário de Infraestrutura Marcus Cavalcanti.

A falta de atenção foi responsável por 71% dos registros de ocorrência no último ano. Sobre o assunto, o major da Companhia Independente de Polícia Rodoviária (CIPRv) de Barreiras, Jean Fábio Wartmann, destacou que “o Homem é o maior peso na tríade composta também por Via e Veículo visto que dirigir envolve uma carga emocional e cognitiva. É necessário ter atenção no trânsito e estar focado na condução do veículo e em qualquer tipo de distração”. Wartmann acrescentou que o uso de celular, fones de ouvido e viva-voz podem aumentar o risco de acidentes em até 23 vezes.

Esse comportamento de risco dos motoristas é analisado através do conceito “Rodovias que Perdoam”. “É percebendo os riscos que vemos a necessidade de investimentos. Esse novo conceito busca muito mais do que trazer o conhecimento, pois é uma metodologia que pode ser auditada pelo Programa Internacional de Avaliação Rodoviária (IRAP) e podem ser implantada em diversas rodovias. São novas tecnologias que, inclusive, buscam a integração entre os modais de transporte”, comentou Francisco Garone, diretor do Observatório Nacional de Segurança Viária.

As diretrizes da 2ª Década de Ação para a Segurança Viária (2021-2030) também foram apresentadas em painel no Workshop. Esta segunda década, que iniciará a partir janeiro de 2021, tem como objetivo reduzir as mortes e lesões no transito em 50% até 2030. Para ajudar a alcançar esse resultado, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu 12 metas globais, como o desenvolvimento de plano de ações para o trânsito, melhoria na segurança de veículos e uma maior fiscalização sobre os condutores.

O evento foi realizado pela Seinfra, Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP/BA), Polícia Militar da Bahia (PM/BA), através do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv/BA), e Banco Mundial.

(Ascom/Seinfa)