Julho das Pretas: IV Encontro de Mulheres Negras do Quilombo Engenho da Ponte começa na próxima quinta

-
Foto: Divulgação

Parte da programação do 8º Julho das Pretas, começa na próxima quinta-feira, 30, o IV Encontro de Mulheres Negras do Quilombo Engenho da Ponte, promovido pela Articulação de Mulheres do Quilombo do Engenho da Ponte.

O evento acontecerá de forma online, em razão da pandemia do novo coronavírus. As lives serão realizadas em parceria com a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), a Universidade da Integração Nacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), o Centro Público de Economia Solidária (CESOL), a Comissão Ecumênica dos Direitos da Terra (CEDITER) e o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA).

O Julho das Pretas é o mês dedicado ao fortalecimento das organizações de mulheres negras, principalmente no nordeste. Foi criado em 2013 pelo Instituto Odara em homenagem ao Dia Internacional da Mulher Negra Afro Latina-americana e Caribenha, comemorado no dia 25 de julho.

No primeiro dia do evento, a programação conta com a discussão do tema “Mulheres Quilombolas e a Pandemia de Covid-19” com Maria Abade, representante do quilombo de Engenho da Ponte; Marleide Nascimento, quilombola do estado do Ceará e mediação de Zelinda Barros, às 10h.

Ainda no dia 30, às 17 horas, no canal do YouTube da UFRBTV o tema será “Os desafios e cuidados à saúde psicológica das mulheres negras e quilombolas antes/durante/pós-pandemia: Destaque para a Medicina Tradicional” com as convidadas Jeane Tavares, Altamira Simões e Renata Lopes, e terá mediação de Naiara Leite.

Já no dia 31, às 17 horas, também no canal do YouTube da UFRBTV, a última discussão será “Fé, Memória e Ancestralidade: Referências Identitárias nas vivências das Mulheres Negras” com as convidadas Maria Abade,Marli Sousa Fagundes, Lindinalva de Paula, Ligia Margarida, Ana Placidino, Dyane Brito e Rosana Viera, a mediação será Dina Lopes. (A Tarde)