Justiça determina que hospitais de Conquista apresentem número de leitos disponíveis

-
Foto: Reprodução / Sesab

Alguns hospitais de Vitória da Conquista terão que apresentar a quantidade de leitos e de respiradores na cidade. O pedido feito pelo Ministério Público da Bahia através de uma ação civil pública foi deferido pela juíza Simone Soares de Oliveira da 1ª Vara da Fazenda Pública de Conquista na última quarta-feira (1).

No despacho, a magistrada leva em conta que já foram ajuizadas duas ações “tendo por objeto a transferência para leito de UTI”, em que uma, a autora “aguardou por leito de UTI por mais de quinze dias e veio a óbito sem a transferência”.

Os hospitais oficiados foram o Hospital Geral de Vitoria da Conquista, Hospital São Vicente de Paulo, Hospital de Clinicas Conquista, além da Central de Regulação de leitos de Vitoria da Conquista e região Sudoeste.

Com pedido de urgência e prazo de 24 horas para informar, os hospitais terão que apresentar: quantos leitos clínicos estão destinados, efetivamente, à COVID-19;quantos leitos de UTI estão destinados, à COVID-19; quantos leitos clínicos de UTI contam, com respiradores; quantos leitos clínicos estão, ocupados; quantos leitos de UTI estão, ocupados; quantos leitos Clínicos estão reservados, efetivamente, para contingência e quantos leitos de UTI estão reservados, para contingência.

A manifestação ao MP foi feita pela Associação Comercial e Industrial de Vitoria da Conquista, pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Vitoria da Conquista, pelo Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Vitoria da Conquista e Associação Nacional de Juristas Evangélicos – ANAJURE. (BN)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui