Mulher denuncia golpe de R$ 2,5 mil por suposta agência de turismo ao tentar comprar passagem para voltar à Europa

-
Publicidade feita pela suposta agência de turismo, na internet — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma turismóloga denuncia ter sofrido um golpe após tentar comprar uma passagem aérea para a Europa, onde mora, por meio de uma agência de turismo. Ela chegou a fazer uma transferência de R$ 2.500 para o golpista.

Noêmia Nogueira mora na Itália há quase 30 anos e está em Salvador desde fevereiro, quando veio visitar a família. Ela ficaria na capital baiana até o dia 21 de março, mas a volta para casa foi cancelada por causa da pandemia do coronavírus.

Como a Itália está retomando as atividades, Noêmia começou a buscar passagens aéreas para voltar para casa. Em uma rede social, ele encontrou a página de uma suposta agência de turismo, que anunciava a promoção de passagens aéreas.

“No dia 6 de maio eu estava desesperada, como outras pessoas que foram vítimas também, e comecei a buscar soluções. Todas as agências estavam em home office e esses bandidos entram na internet, no Facebook, quando você está buscando [passagem]. Eu acessei para ver o que era e eles entraram no meu messenger e perguntaram em que poderiam ajudar”, conta ela.

Com poucas alternativas, a turismóloga pediu um orçamento da passagem para retornar à Itália, fechando em R$ 2.500. Ela fez a negociação com o suspeito e acabou transferindo o dinheiro para a conta da suposta agência.

Para garantir que Noêmia fizesse a transferência do dinheiro, o golpista fez uma reserva de passagem com a confirmação do voo que sairia de São Paulo, fazendo conexão em Paris e chegando a Cagliari, na Itália.

“Eles pegam a autorização para você, para você se comprometer em pagar. Então você se sente coagida e [eles] pedem o passaporte. Então eles têm a cópia do passaporte de todo mundo. Aí, nisso eu escaneei [a autorização] e devolvi. Enviei o passaporte. Eles me enviaram a passagem e quando eu chequei com a companhia aérea estava tudo certo”, contou Noêmia.

Depois da transferência feita, o suspeito cancelou a reserva da passagem. A turismóloga só se deu conta do golpe quando ligou para a empresa aérea, para certificar de que a compra da passagem tinha dado certo.

“No desespero, eu paguei. No mesmo momento, eu conversei com a companhia aérea e nesse mesmo momento ele [golpista] já foi e cancelou a passagem”, relata ela.

O caso foi registrado na 16ª Delegacia da Pituba, que acompanha a investigação. O número de telefone disponível na página da suposta agência de turismo não atende.

“Eu queria alertar às outras pessoas. Eu não tenho muita esperança de reaver esse dinheiro, mas, para mim, o fator moral e o fator de justiça é o que mais interessa neste momento”, desabafou Noêmia. (G1/BA)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui