Para evitar superlotação dos leitos, ACM Neto cobra novamente ‘firmeza de prefeitos do interior’ e cita S. A. de Jesus

-
Foto: Max Haack/Prefeitura de Salvador

Atento para evitar a sobrecarga na taxa de ocupação dos leitos em Salvador, o prefeito ACM Neto (DEM) voltou a cobrar, nesta quinta-feira (9), mais “firmeza” por parte dos prefeitos do interior do estado na contenção do novo coronavírus.

Hoje, é crescente a quantidade de pacientes de fora da cidade que são transferidos para unidades médicas da capital baiana para tratar a doença. Segundo o democrata, “não adianta Salvador fazer todo esforço se as demais cidades não acompanharem”.

Apesar do alerta, Neto reforçou que não fará “nenhuma restrição ao interior”. “Quando a gente observa a situação dos leitos hospitalares, se vê que a grande concentração está na capital. Independentemente se a pessoa nasceu em Santo Antônio de Jesus ou Salvador ela tem que vir”, disse.

“São vidas humanas que importam do mesmo jeito. Mas, é claro que nós em Salvador não podemos pagar o preço de eventuais decisões não tão firmes de outros prefeitos”.

“Neste momento, o que espero é firmeza dos prefeitos, como estamos fazendo desde o início da pandemia para que não haja uma superlotação dos leitos em Salvador. O número de pessoas de Salvador que procuram atendimento na cidade vem caindo”, ressaltou Neto.

Ontem, em um vídeo obtido por este Política Livre, o prefeito de Santo Antônio de Jesus, Rogério Andrade (PSD), aparece admitindo transferir, em média, seis pacientes por dia para Salvador. (Política Livre)