Perícia aponta que Alexandre Vieira, secretário de Cultura de Luís Eduardo Magalhães, não estava sozinho

-
Secretário foi encontrado morto dentro da própria caminhonete — Foto: Reprodução / TV Bahia

A perícia feita após o secretário de Cultura e Turismo da cidade de Luís Eduardo Magalhães, oeste da Bahia, Alexandre Vieira, ser encontrado morto dentro de uma caminhonete (reveja aqui), mostrou evidências de que ele não estava sozinho dentro do carro.

“Encontramos diversas perfurações ao longo do corpo, concentradas na região das costas, e na região do braço esquerdo. Evidências rapidamente sugerem que tinha mais de uma pessoa no veículo”, disse o perito criminal Everton Magalhães.

O crime aconteceu na manhã deste sábado (17). De acordo com o delegado Joaquim Rodrigues, ainda não há informações de motivação do crime.

“É lógico que a gente vai investigar todas as linhas, todas as possibilidades. Não podemos afirmar nada, porque não temos nenhuma informação ainda de concreto, mas todas as possibilidades vão ser investigadas”, contou o delegado.

A polícia acredita que Alexandre, que tinha 53 anos, tenha sido morto com ao menos sete facadas, na madrugada deste sábado. Uma faca foi encontrada perto do local do crime e encaminhada para perícia.

A vítima foi encontrada por moradores do bairro Boa Vista, no começo da manhã. O corpo de Alexandre estava no banco do motorista de um carro que pertencia ao secretário.

De acordo com informações da polícia, o corpo foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) da região, onde vai ser periciado.

Alexandre Vieira nasceu em Minas Gerais, mas morava em Luís Eduardo Magalhães, onde também foi coordenador na Secretaria Municipal de Educação, de janeiro de 2017 a abril de 2020. Ele deixou esposa e dois filhos adolescentes.

A Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães decretou luto oficial de três dias pela morte do secretário. Em nota, a administração municipal destacou as ações desenvolvidas por Vieira na cidade.

“Alexandre tinha 53 anos e deixa um legado de serviços prestados, ensinamentos altruísticos e solidários para a nossa comunidade e de muitos amigos e admiradores de sua criatividade e do seu amor pela sua arte e pelo seu trabalho, sendo um artista reconhecido e premiado nacionalmente”, diz um trecho da nota.