Preocupado com aumento de infectados, prefeito de SAJ não descarta lockdown: “mudar esses indicadores só quando a população se conscientizar”

-
Foto: Voz da Bahia

O prefeito de Santo Antônio de Jesus está cada vez mais preocupado com o aumento do número de casos na cidade e não descartou a possibilidade de lockdown (confinamento) e bloqueio de rodovias da região caso a situação se torne extrema.

Por meio de entrevista na recôncavo FM nesta terça-feira (07), o prefeito Rogério Andrade (PSD) informou que a gestão tem trabalhado bastante para diminuir os fatores que contribuem com a contaminação da população e buscado a conscientização de todos.

Segundo ele, o número de fiscais nas ruas da cidade foi dobrado devido as aglomerações, em filas, bancos, lotéricas e feira livre, “temos um exército de pessoas trabalhando nessa situação. Lamentavelmente a prefeitura não tem sido entendida e se for necessário vamos endurecer as medidas. Porque se a gente lamenta os prejuízos de um fechamento do comércio, lamentamos muito mais as vidas que temos perdido todo dia”, disse.

Visto que em várias cidades da Bahia o poder judiciário já começou a intervir em ações, há ações movidas pela defensoria para fechamento de comércios, intervenção do governador na implantação do lockdown, Rogério disse esperar que isso não venha acontecer em Santo Antônio de Jesus, porém, isso só sera possível com a colaboração da população.

De acordo com o gestor, desde os trabalhos no início dessa pandemia, neste final de semana foi muito mais difícil, pois foram muitas solicitações de remoções e transferências, e a medida que aumenta o número de casos ativos na cidade, consequentemente aumentam a demanda, pressão, número de pessoas monitoradas e a fadiga da equipe de saúde. “Foram tantos que cheguei a contratar uma ambulância particular pagando do próprio bolso devido a urgência, porque chegou um determinado momento que não tinha UTI (Unidade de Terapia Intensiva) móvel do Estado para fazer esse transporte. Está a cada dia mais difícil e só conseguiremos mudar esse cenário e mudar esses indicadores a partir do momento que a população resolver se conscientizar”, concluiu.

Redação: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui