Promotor de SAJ lembra fala de médico: “primeira vez na história que é feito quarentena de pessoas saudáveis, em outros tempos eram de doentes”

-
Promotor de Justiça Dr. Julimar Barreto / Foto: Voz da Bahia

A prefeitura de Santo Antônio de Jesus, tem até 10 dias para comprar e implementar mais 4 termômetros em cada barreira sanitária na cidade. O MP (Ministério Público) através do seu promotor de Justiça Dr. Julimar Barreto, informou através da Andaiá FM nesta segunda-feira (06), que essa foi uma proposta tomada em a última conversa que teve com o comitê de gestão da Covid-19 da cidade, após reclamações de filas e dificuldade de acesso ao município

Segundo o promotor, houve uma audiência virtual com o juiz da 2ª vara cível Dr. Carlos, em que, para evitar o problema nas filas foi formulado a proposta de acordo em que a prefeitura terá 10 dias para comprar e implementar mais 4 termômetros por barreira, com funcionários suficientes para manuseá-los das 6h até às 21h. No horário das 21h às 6h poderá ter a redução em dois termômetros.

“Se a prefeitura não cumprir poderá sofrer uma multa de entorno R$ 5 mil reais além da possibilidade de, se as filas passarem de 200 metros, abrir as barreiras para deixar os carros fluírem normalmente para regularizar. Vemos que hoje não há tantos congestionamentos como vimos no início, está fluindo melhor, mesmo estando no prazo para compra dos termômetros”, disse.

Em sua opinião, as barreiras de alguns outros municípios, que seguem protocolos mais duros dificultando a entrada na cidade, é um exagero. “As barreiras daqui tem um objetivo mais educativo, porém essas outras em outros municípios, está prejudicando outros direitos constitucionais do cidadão, como o direito de ir e vir e o acesso aos serviços essenciais, isso não vai barrar a evolução do vírus. A sorte é que esse vírus não é muito letal”, falou.

Combate a Covid-19

O promotor voltou a mencionar que a melhor solução contra o coronavírus é o combate do mal no início, dando assistência a população e usar as armas disponíveis, como a ivermectina e a hidroxicloroquina, (reveja a entrevista ao Meio Dia E Meia do Voz da Bahia).

“Não adianta esconder o sol com a peneira e dizer que não funciona, tem funcionado. Aqueles que defendem que não está comprovado cientificamente e não vão usar? Que opção os profissionais vão dá a pessoa que está doente? Ficar em casa e não fazer nada? Quando estamos em uma guerra temos que usar os meios disponíveis”, discursou.

Barreto lembrou a fala de Dr. Eliomar Andrade, onde diz, “é a primeira vez na história da medicina que é feito quarentena de pessoas saudáveis, em outros tempos se fazia de pessoas doentes” (reveja aqui a entrevista com Dr. Eliomar). “Pessoas saudáveis estão presas dentro de casa, adoecendo mentalmente, tanto é que as farmácias relataram o aumento de ansiolíticos e antidepressivos, então esse caminho não está sendo correto, deve-se haver uma outra abordagem”, falou.

Feira Livre

Questionado sobre sua opinião acerca da grande circulação de pessoas e veículos na Feira Livre da cidade, o promotor Julimar falou sobre a necessidade de haver um estudo das necessidades da cidade. E em relação a Ceasa, deve haver uma atenção voltada para o seu aumento para ajudar os pequenos produtores, além da organização da feira, do transito de veículos e de pessoas, “já propus ao prefeito para ele pensar em uma Ceasa interterritorial para receber produtos para ser comercializado em outra região, vários produtos vem de outro estado para abastecer Santo Antônio de Jesus, os agricultores daqui tem competência para produzir porém tem dificuldade na comercialização”, concluiu.

Redação Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui