Retorno das aulas será discutido quando número de óbitos estiver bem menor que o atual, diz Rui Costa

-
Foto : Paula Fróes/GOVBA

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), falou na tarde desta segunda-feira (07) sobre diversos assuntos relacionado à crise causada pelo coronavírus no estado. O petista marcou presença em entrevista coletiva virtual com jornalistas das regiões de Irecê e da Chapada Diamantina.

Confira abaixo os principais destaques abordados pelo governador:

Volta às aulas e números: “Quase todos os fatores do coronavírus na Bahia, como número de casos, de leitos ocupados, entre outros, já estabilizaram e começaram a cair. Falta o número do óbitos ficar bem menor, além do número de contaminações cair mais também. Quando isso acontecer, vamos poder começar a discutir o retorno das aulas. A gente não pretende cancelar o ano letivo em hipótese nenhuma. Os protocolos para a volta já estão sendo debatidos, como por exemplo, vamos ter metade dos alunos tendo aula segunda, quarta e sexta; a outra metade tem aulas na terça, quinta e sábado, entre outras medidas de proteção.”

Sobre os testes para Covid-19: “A Bahia é o segundo estado no Brasil inteiro que mais testa no país, inclusive entre os testes PCR, que são os mais precisos. 4500 testes são feitos diariamente em todo o estado. Infelizmente, em cidades que ficam próximas à rodovias movimentadas, como Itaberaba, por exemplo, acabam ficando mais suscetíveis à contaminação, e pra reduzir isso, nós temos que testar cada vez mais pessoas, para deixá-las isoladas sem transmitir o vírus.”

Dobradinha com Neto? Ao ser perguntado sobre uma eventual dobradinha com o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), nas eleições de 2022, em que o petista saíria para presidente e o democrata para o governo do Estado, Rui desconversou, afirmando que a entrevista tinha como objetivo apenas questões institucionais, sem abordagem política.