Réu por assédio sexual, Gerson de Souza é demitido pela Record

-
Reprodução/ Record TV

Após cerca de um ano e cinco meses depois de ter sido acusado de assédio sexual por quatro mulheres, enquanto trabalhava na redação da Record, o jornalista Gerson de Souza foi demitido nesta sexta-feira, 16, pela emissora.

A decisão se tornou oficial após o ex-repórter do programa Domingo Espetacular se tornar réu em um processo pela Justiça de São Paulo. Na época do seu afastamento, pelo menos 12 mulheres procuraram o departamento de Recursos Humanos do grupo de televisão, para reportar queixas em relação ao comportamento de Souza, segundo o site Notícias da TV.

“Qualquer pessoa que me conhece ou já trabalhou comigo sabe que eu não sou alguém que ofenderia ou deixaria alguém desconfortável. Tenho certeza que nunca agi de maneira ofensiva e sinto profundamente caso em algum momento de minha trajetória de 42 anos no jornalismo algum de meus colegas tenha se sentido desrespeitado. Sou pai de cinco filhas e avô de quatro netas e é essencial para mim que mulheres tenham um ambiente de trabalho seguro”, afirmou o jornalista, em nota. A Record não se pronunciou sobre o caso.

(A Tarde)