Rui Costa vê aumento de profissionais de saúde infectados dentro da média mundial

-Rui Costa
"Diria que estamos dentro da média mundial", diz Rui Costa sobre profissionais de saúde contaminados — Foto: Reprodução

No intervalo de uma semana, o número de profissionais de saúde contaminados com coronavírus na Bahia saiu de 643 para 1.852, até o boletim divulgado na noite desta sexta-feira (22). Em entrevista coletiva para anunciar a antecipação de feriados em nove município da Bahia, o governador Rui Costa avaliou o número de trabalhadores contaminados como dentro da média mundial.

Rui Costa afirma que a Bahia é o segundo estado que mais faz testes PCR. Para o governador, o crescimento no número de profissionais de saúde contaminados se justifica pelo aumento no número de exames realizados.

“Fizemos opção aqui de apostar no teste PCR, que é aquele teste que faz coleta na garganta, nariz, que tem taxa de acerto maior. É chamado por especialistas de teste ouro. Estamos com produção diária, no Lacen, de 1,5 mil testes. Abrimos no interior em Jequié, Barreiras, Vitória da Conquista. Contratamos de aluguel outras máquinas, estamos esperando receber para abrir em outros locais do estado. Queremos ampliar a capacidade de testagem nossa, priorizando esse teste PCR. Não foram feitos de uma vez, os 40 mil testes. A Bahia é o segundo estado do Brasil que mais testes de PCR fez. Isso nos dá segurança de que, se existe notificação nos 27 estados, a nossa é uma das menores pelo volume de testes feitos, o que prova que nós estamos testando com grau de precisão grande para poder garantir o resultado. Isso é fundamental, porque chegam paciente em unidades de saúde e precisamos em, no máximo, 24h, saber se é Covid-19 ou não. Se ele é Covid-19, não pode permanecer em hospital que não seja Covid-19. Precisa ter emergência no resultado. A prioridade seja de quem está internado, nas UPAs, em unidades hospitalares”.

“Dos 12 mil infectados na Bahia, mil e poucos são da área de saúde. Alguém pode dizer que é percentual alto. Diria que estamos dentro da média mundial. Temos testado de forma intensa os profissionais da área de saúde. Tem hospital nosso que já testamos duas vezes, três vezes, nesse período, porque é um risco maior, seja para a pessoa ou ele ficar trabalhando e contaminar outras pessoas. As equipes de saúde têm sido, repetidas vezes, testadas, e, por isso, também esse número absoluto”.

“É peneira fina para que não tenha ninguém, mesmo assintomático, trabalhando. É fundamental esse teste para que a gente possa acertar mais nas medidas a serem adotadas e na proteção. Vírus não se transmite pelo ar, ar não carrega, pela água, precisa uma pessoa transmitir para outra. Para isso, tem que identificar as pessoas que estão para isolá-las”, completou Rui Costa.

O número de profissionais de saúde contaminados representa 14,7% dos 11.941 casos confirmados de coronavírus no estado.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou que os números são resultado do novo modelo adotado para registro de casos. Desde o último dia 16, entrou em operação um sistema desenvolvido pela Sesab, que integra bases de dados epidemiológicos e laboratoriais dos governos federal, estadual e municipais.

Ainda segundo a Sesab, o resultado é fruto de uma mudança para cima no patamar de casos notificados, que refletirão não mais apenas os casos confirmados laboratorialmente, mas também todos os casos confirmados por critério clínicos, testes rápidos e testes realizados em unidades privadas. (G1/BA)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui