Secretaria de Meio-Ambiente atua no combate aos incêndios criminosos em S. A. de Jesus

-

Incêndios criminosos em áreas ambientais estão sendo registrados em diversas localidades de Santo Antônio de Jesus. Na tarde deste sábado (09), os bombeiros foram acionados para conter um incêndio no Cajueiro, na localidade da Mata Escura, próximo ao Minha Casa Minha Vida. O fogo destruiu uma árvore que caiu e queimou uma jaqueira de grande porte.

De acordo com o secretário de Indústria, Comércio e Meio-Ambiente de Santo Antônio de Jesus, Wenderson Brito, em entrevista ao Voz da Bahia, desde a última sexta-feira (09), a secretaria tem recebido denúncias da população a respeito de queimadas nas proximidades do Minha Casa Minha Vida e Policlínica Regional, no Cajueiro, incêndio médio a grande porte que causou impactos ambientais significativos.

“Já pedi que a equipe de meio ambiente viesse na segunda-feira fazer a avaliação do local e identificar a causa desses incêndios. Relatos de moradores informam se tratar de queimadas criminosas. Estamos em um fim de semana e mesmo assim atuamos para isso não acontecer, disse.

De acordo com um membro da equipe de fiscalização de prenome Caio, incêndios em áreas de proteção ambiental é crime previsto em lei, “diante do que foi avaliado é um crime ambiental, previsto na lei 9.605/98, sanções, tanto administrativa, punições e até detenção de 4 meses a 1 ano, quando o fato é culposo. A árvore de grande porte, que foi queimada, é protegida por lei”, disse.

Wenderson informou que os trabalhos serão direcionados a conscientização ambiental da população, na proteção do meio ambiente e coibir atos de destruição, “a jaqueira foi queimada e outra árvore foi derrubada. Alertamos a população, essas queimadas são crimes, a fumaça entra nas casas, há risco de incêndio nas residencias, um impacto ambiental e social que pode ser evitado. Pedimos a população que não faça isso. A partir de segunda a equipe de fiscalização atuará na identificação das causas e causadores desses incêndios para que eles possam responder conforme diz a lei”, informou.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e esteve presente para conter o fogo, a Polícia Militar e o Ministério Público tem acompanhado a situação.

Um dos agentes do Corpo de Bombeiros afirmou que com essas demandas simultâneas de queimadas, algumas ocorrências podem não ser atendidas e há consequências.

A sub-tenente Sampaio da Polícia Militar afirmou que o 14º Batalhão está sempre a postos para atender qualquer situação.

Na próxima segunda, 11, uma equipe de fiscalização da Sedema irá aos locais para o início de um levantamento de impactos ambientais.

Assista a entrevista completa:

Reportagem Voz da Bahia