SSA: Denice rebate críticas sobre inexperiência política e diz que ‘não teme debate’

-
Foto: Reprodução

A pré-candidata do PT a prefeita de Salvador, Major Denice Santiago, rebateu nesta terça-feira (2) as declarações de alguns de seus concorrentes sobre sua falta de experiência política e administrativa para governar a capital baiana. Ela entrou na Polícia Militar da Bahia aos 18 anos e foi comandante da Ronda Maria da Penha, que atua na assistência às mulheres vítimas de violência.

Durante uma live promovida pelo portal bahia.ba, ela afirmou que Salvador precisa de uma “bela gerente” sentada na cadeira de prefeito. “Sobre ter experiência, a gente tem um presidente com mais de 30 anos na política e que está fazendo esse monte de bobagem. Não quero esse tipo de experiência para mim”, disse.

“Eu fui treinada durante 30 anos para comandar. Sobre gestão, eu tenho dois cursos na área de gestão, uma pós-graduação e um mestrado. Para além disso, eu acredito que o que temos de gestão contemporânea é muito mais alguém que saiba mexer corretamente as peças do tabuleiro e acompanhar corretamente, monitorar. A gente precisa de uma bela de uma comandante nessa cadeira. Não existe graduação universitária relacionada à política, existem pessoas que amam sua cidade”, acrescentou.

Convidada pelo governador Rui Costa (PT)p ser pré-candidata, a petista salientou ainda que não teme o debate com seus opositores durante o pleito eleitoral marcado para o próximo mês de outubro.

“Medo não é uma opção para mulheres como eu. Eu não temo o debate. Eu acredito que serão pessoas respeitosas, comprometidas e que colocaram seu nome para fazer o diálogo, cada um com sua ideologia para a cidade. Eu sei que sou capaz para gerir essa cidade. Eu desejo para Salvador um processo eleitoral digno e à altura de sua população”, argumentou.

“Me sinto preparada”, afirma Denice

A ex-comandante da Ronda Maria da Penha fez questão de salientar que se sente preparada para governar a cidade e pretende ser “inspiração” para as mulheres soteropolitanas.

“Eu entrei na Polícia Militar aos 18 anos. A Ronda Maria da Penha virou política pública do governo do Estado. Se eu fiz isso, ajudei tantas mulheres, por que que não posso ampliar isso para toda a cidade de Salvador? Eu quero que as meninas que como eu, lutei para chegar até aqui, olhem o Palácio Thomé de Souza e se inspirem. Eu me orgulho de ser a primeira mulher negra pré-candidata do PT a prefeita da capital. Eu estarei pronta e preparada. Eu escolhi ser prefeita dessa cidade”, destacou. (Bahia.ba)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui