Salvador: ‘Estava na hora errada, no lugar errado’, diz parente de jovem morto em confronto no bairro da Paz

-
Jovem de 20 anos foi morto em confronto com a polícia no Bairro da Paz — Foto: Reprodução/TV Bahia

“Por quê com Lucas? Lucas não fez nada, não devia nada. Lucas era um menino bom, trabalhador. Nós entendemos e acreditamos que ele estava na hora errada, no lugar errado, porque não tem outra explicação. Chegarem assim atirando para matar dois jovens, assim do nada”. É o que diz um parente de um dos dois jovens que foram mortos em confronto com a polícia no Bairro da Paz, em Salvador.

Lucas Santos Soledade, de 20 anos, e Carlos Alberto Rodrigues de Jesus Junior, de 25 anos, foram mortos na segunda-feira (1), durante uma ação da polícia no bairro. O caso provocou um protesto no início da tarde desta quarta-feira (3): um ônibus foi atravessado e incendiado na Avenida Paralela.

De acordo com a Rondesp (Rondas Especiais Atlântico), policiais faziam uma ronda na Rua do Z, quando teriam sido recebidos a tiros. No tiroteio, Lucas e Carlos Alberto foram baleados e, então, levados para o Hospital Menandro de Farias, onde os óbitos foram constatados. A SSP afirma que a dupla era suspeita de tráfico de drogas e estaria armada durante a ação. Os suspeitos teriam percebido as viaturas e teriam disparado os tiros contra a polícia.

Parentes e amigos da dupla, no entanto, contam uma história diferente. Segundo as testemunhas, os dois estariam conversando dentro de uma casa quando foram mortos. Eles contam que a casa teria sido invadida e os dois teriam sido levados da comunidade, dentro da viatura, sem nenhuma alegação para o motivo da prisão.

“Não houve confronto nenhum. Eles [os policiais] agiram de forma covarde. Pegaram os meninos e levaram. Eles levaram para o hospital já mortos. A população está chateada. Eles chegaram invadindo as casas e levaram os dois. Eles levaram os dois na mala. Os policiais não falaram nada, não alegaram nada. Só chegaram e levaram”, contou um morador que não quis se identificar.

O parente de Lucas que conversou com a reportagem da TV Bahia também preferiu não se identificar. Ele afirmou que o jovem era trabalhador e esperava seu primeiro filho. Já Jamili Santos, uma amiga de Lucas, diz que o objetivo da comunidade é ter melhor segurança pública no Bairro da Paz.

“A gente está aqui reivindicado mais uma vez, ao governo do estado, sobre a segurança pública aplicada na comunidade, assassinando os nossos jovens”, contou Jamile.

Os dois rapazes foram enterrados, nesta terça, no Cemitério Campo Santo.

O outro jovem, de 25 anos, que também foi morto durante o confronto — Foto: Reprodução/TV Bahia

O protesto
Um ônibus do transporte público de Salvador foi incendiado no início da tarde desta quarta-feira (3), na Avenida Luís Viana Filho, conhecida como Paralela, durante uma manifestação contra a mortes de dois jovens. A informação é da Polícia Militar.

Ônibus pega fogo na Avenida Paralela, em Salvador. — Foto: Redes Sociais

Não há detalhes se havia passageiros no ônibus na hora em que o incêndio começou. Por volta das 13h20, as chamas já haviam sido debeladas. Segundo a Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), por volta das 14h, o veículo já tinha sido retirado da via, depois ficar atravessado no local por quase 2h.

A manifestação provocou um engarramento de mais de 1 km na avenida. Após a situação, o fluxo dos veículos foi liberado. Os manifestantes fizeram, ainda, uma caminhada pacífica dentro do Bairro da Paz. (G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui