Ferrari F8 tributo de 720 CV chega ao brasil por r$ 3,5 milhões — quatro unidades já foram vendidas

-
FERRARI F8 TRIBUTO JÁ ESTÁ ENTRE NÓS (FOTO: MICHELLE FERREIRA)

Como já havíamos antecipado, 2020 vai ser o ano da Ferrari no Brasil, com o lançamento prometido de três modelos no nosso mercado. O primeiro da lista chegou nesta semana, a nova Ferrari F8 Tributo, cuja primeira unidade já foi vendida por R$ 3,5 milhões – mais três unidades, todas vendidas, chegam em junho.

O preço inclui um pacote pré-definido para nosso mercado, mas o cliente pode trocar detalhes do acabamento, rodas e encomendar uma pintura especial, elevando o valor em até 40 mil euros – o equivalente a R$ 237 mil. 

As cores disponíveis são as tradicionais vermelha, branca, amarela, preta, azul e verde. Já as pinturas especiais são oferecidas em tonalidades históricas da marca. 

A novidade substitui a 488 GTB no mercado mundial e traz melhorias em vários aspectos, de acordo com a marca.

Ferrari F8 Tributo (Foto: Divulgação)
PREÇO DO SUPERESPORTIVO É DE R$ 3,5 MILHÕES NO BRASIL (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Como o nome F8 Tributo já diz, é um tributo aos lendários motores 8 cilindros de Maranello. O V8 turboalimentado ganhou o prêmio “Best Engine” (Melhor Motor) no prestigiado International Engine of the Year por quatro anos consecutivos: 2016, 2017, 2018 e 2019. É o primeiro propulsor da história a atingir essa marca. Em 2018 também levou o título de melhor motor das últimas duas décadas.

A eleição em Stuttgart, na Alemanha, é feita por um júri votuntário de 68 jornalistas de 31 países diferentes, inclusive do Brasil.

Ferrari F8 Tributo (Foto: Divulgação)
INTERIOR É O QUE MAIS DIFERE DA ANTECESSORA (FOTO: DIVULGAÇÃO)

O consagrado motor central-traseiro é um 3.9 V8 biturbo de 720 cv a 8.000 rpm e 78,5 kgfm a 3.250 rpm. É o V8 mais poderoso já utilizado pelos carros de produção da escuderia. A aceleração de zero a 100 km/h é feita em apenas 2,9 segundos. Para chegar aos 200 km/h, o superesportivo precisa de 7,8 segundos. Já a velocidade máxima chega aos 340 km/h. O câmbio é automático de sete marchas com tração traseira.

Comparada à 488 GTB, a F8 Tributo entrega 50 cv a mais e é 40 kg mais leve: pesa 1.330 kg, além de ter passado por melhorias que aumentaram em 10% a eficiência aerodinâmica. A F8 Tributo mede 4,6 metros de comprimento, 1,9 m de largura e 1,2 m de altura.

Para deixar o motorista um pouco mais confortável ao volante, a Ferrari dizponibiliza uma nova versão do Ferrari Dynamic Enhancer (FDE +), que deixa o superesportivo em uma condição de pilotagem menos arisca para enfrentar o trânsito da melhor maneira possível.

Ferrari F8 Tributo (Foto: Divulgação)
MOTOR V8 FOI PREMIADO COMO MELHOR DO MUNDO POR QUATRO ANOS SEGUIDOS (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Projetada pelo Ferrari Styling Center, dentro da fábrica de Maranello, a F8 Tributo é o primeiro passo para uma nova linguagem de design que continuará a ser aplicada em futuros modelos da marca, apesar de serem nítidas as semelhanças com a 488 GTB.

A dianteira é marcada pelos S-Ducts (tomadas de ar), linhas já adotada pela predecessora, que foram redesenhados para se adequar às extensas modificações da F8. Na grade, o desenho da Tributo tem traços mais diagonais na parte central, enquanto a GTB trazia linhas mais quadradas. Como resultado dessas modificações, o downforce – pressão que segura o carro no chão em altas velocidades – aumentou impressionantes 15%.

Ferrari F8 Tributo (Foto: Divulgação)
TRIBUTO TEM LINHAS MAIS DIAGONAIS QUE AJUDAM NO DOWNFORCE (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Os faróis de LEDs redesenhados ficaram bem mais compactos, horizontais e esticados, o que permite ao superesportivo adotar novas entradas de refrigeração dos freios, melhorando a eficácia dos componentes.

Na traseira, as semelhanças continuam, mas a F8 traz duas lanternas redondas em vez de uma. O vidro tem três fendas horizontais para a refrigeração do motor; sistema herdado da F40. Já o spoiler ajuda a aumentar ainda mais a força descendente gerada na traseira.

Ferrari F8 Tributo (Foto: Divulgação)
FENDAS NOS VIDROS PARA REFRIGERAR O MOTOR FORAM HERDADAS DA F40 (FOTO: DIVULGAÇÃO)

No interior estão as maiores diferenças, com todos os elementos redesenhados. Os bancos são novos e mais confortáveis e, pelo espaço interno estar maior, motorista e passageiro têm mais praticidade na hora de entrar e sair do carro.

O volante é menor para ajudar na agilidade e o novo câmbio fica em posição mais rebaixada que o da 488 GTB.  O superesportivo conta ainda com uma inédita tela de 7 polegadas, mas no lado do passageiro.

De acordo com a Ferrari, a posição da tela permite ao passageiro ter a sensação de estar pilotando a F8 Tributo, já que é possível ter acesso às informações em tempo real que o motorista vê no computador de bordo, como velocidade, tempo de volta e relação de marchas. (revistaautoesporte)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui