Ações trabalhistas aumentam 20% por crise causada pelo coronavírus

-
Foto: Camila Domingues/ Palácio Piratini

Uma ferramenta lançada pela Fintedlab e pela Datalawer, startups especializadas em monitoramento de dados da Justiça, identificou que nos últimos 30 dias, 455 trabalhadores entraram na Justiça diariamente alegando que foram demitidos em função da crise do novo coronavírus. Eles afirmam não ter recebido verbas rescisórias obrigatórias, compostas pelo aviso prévio, férias vencidas e proporcionais, 13º salário e a multa de 40% aplicada ao FGTS. 

Segundo reportagem do Estadão, cerca de 10 mil processos correspondem a pouco mais de 20% das 48.655 ações protocoladas na Justiça trabalhista entre 21 de abril e 20 de maio. Advogados especialistas afirmam que a situação é fruto das medidas de readequação das empresas, principalmente de pequeno porte, que estão cortando vagas sem caixa para arcar com as despesas geradas pelas demissões.

Ainda de acordo com a reportagem, desde meados de março, quando começou a pandemia, já foram protocoladas 18.163 ações desse tipo. O valor total das solicitações passa dos R$ 920 milhões, com uma média de R$ 50.748 por processo. (Agência Brasil)