Bahiatursa enfrenta dificuldades para colocar artistas de peso no Circuito Osmar: ‘boa parte deles não quer mais cantar lá’

-
Foto: Divulgação

A valorização do Circuito Osmar (Campo Grande – Avenida) no Carnaval deste ano, levando nomes de peso da música baiana para o tradicional percurso, tem sido uma das premissas do governo estadual. O objetivo é tirar o foco da Barra-Ondina e distribuir o público entre os circuitos, reativando o brilho da folia na avenida centenária.

“É uma orientação do governador Rui Costa puxar grandes atrações pro Campo Grande. Na quinta-feira, o governo estadual colocou Léo Santana, Parangolé e Psirico. Ontem foi La Fúria, hoje Fitdance e amanhã temos Ivete para fechar com chave de ouro. Agora, a gente quando conversa com alguns artistas sobre o Campo Grande, boa parte deles não quer cantar mais lá. Não sei se por exposição de mídia, paisagem, mas isso é pra ser repensado. A gente começa a ir naquela linha de é isso ou é isso, mas esse não é o caso de Ivete, só pra deixar claro”, explicou o titular da Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia (Bahiatursa), Diogo Medrado, em entrevista ao BNews durante passagem pelo Camarote da Veveta.

Segundo ele, este tem sido um Carnaval muito positivo, pois já desfilaram em Salvador mais de 30 atrações bancadas pelo governo do estado e foram montados alguns palcos no Pelourinho, que contaram com as apresentações de artistas como Moraes Moreira e Margareth Menezes.

“E amanhã (terça-feira), vamos fechar com chave de ouro com Ivete no Campo Grande às 14h. Às 13h45 tem Lincoln e Duas medidas e às 15h Daniela Mercury. Na Barra, teremos Parangolé, Denny Denan, La Fúria, um grande número de atrações pra toda a população e turistas curtirem”, informou Medrado. (Bocão News)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui