Bancada evangélica dá 24h para ministro da Educação explica áudio

Foto: Isac Nóbrega/PR

Presidente da Frente Parlamentar Evangélica, o deputado federal Sóstenes Cavalcante (PL-RJ) procurou o ministro da Educação, Milton Ribeiro, na manhã desta terça-feira (22/3), para cobrar esclarecimentos.

O parlamentar pediu que o ministro explique em até 24 horas áudio no qual Ribeiro admite priorizar distribuição de recursos públicos para prefeituras indicadas indicadas por dois pastores que não tem cargo no governo.

No áudio, revelado pelo jornal Folha de S. Paulo, o ministro diz ainda que o direcionamento por meio dos pastores teria sido “um pedido especial” do presidente Jair Bolsonaro.

Segundo apurou a coluna, Sóstenes cobrou Ribeiro por meio de mensagem de WhatsApp. Na conversa, o deputado disse que, caso o ministro não desse as explicações em 24 horas, a bancada passaria a atacá-lo.

Quem indicou

Em conversas com interlocutores nessa terça, lideranças da bancada evangélica também fazem questão de ressaltar que Milton Ribeiro não foi indicado ao cargo pela frente.

Sóstenes, por exemplo, ressalta que o ministro da Educação foi indicado em 2020 pelo então ministro da Justiça André Mendonça, atual ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). (Metropoles)