Bolsa Família volta a ter fila de espera e pode ser reduzido

-
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Após quase dois anos, o Bolsa Família voltou a ter fila de espera para quem deseja entrar no programa social, que transfere renda para pessoas em situação de pobreza e de extrema pobreza. De acordo com a Folha, a informação foi dada pelo ministro da Cidadania, Osmar Terra, a integrantes da Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso, durante reunião ocorrida há alguns dias.“Conseguimos terminar com a fila. Agora está voltando a fila de novo em função da nossa dificuldade orçamentária”, disse o ministro.

Criado em 2004, no primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o Bolsa Família é o principal programa social do governo, atendendo a pessoas extremamente vulneráveis. A fila de espera se forma quando as respostas demoram mais de 45 dias.

O orçamento do Bolsa Família para este ano está no limite. Até agosto, foram gastos R$ 20,9 bilhões, ou uma média de R$ 2,6 bilhões por mês. Caso os gastos sigam esse ritmo, o dinheiro reservado —R$ 29,5 bilhões— pode não ser suficiente até o fim do ano. Além disso, o aperto nas contas públicas fez com que a equipe econômica congelasse cerca de R$ 1 bilhão, de um total de quase R$ 5 bilhões, para as atividades da pasta responsável pelo programa.

Procurado pelo jornal, o Ministério da Cidadania não se manifestou sobre o número de pessoas que aguardam resposta e soluções para esse problema. A pasta só ressaltou que, antes de 2017, também havia filas.

(Metro1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui