BRB disponibiliza loja de lingerie e funerária para advogados baianos sacarem alvarás

Foto: Elessandra Gomes de Sá

Os advogados baianos terão uma loja de lingerie e uma funerária, entre outros lugares curiosos e estranhos, para realizar o saque de alvarás emitidos pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Os locais foram disponibilizados pelo novo sistema BRBJus, do Banco de Brasília (BRB).

Incomodados com a ideia de serem obrigados a receberem o pagamento dos alvarás na loja Ousada Lingerie, em Xique-Xique, ou na Funerária Santa Teresa, em Caculé, advogados procuraram a Ordem dos Advogados do Brasil – Secção da Bahia (OAB-BA), que tenta intervir na situação.

Na segunda-feira (10), a OAB-BA recebeu representantes do BRB na sua sede, para tratar sobre as mudanças no novo sistema de recebimento de alvarás. A seccional também criou um “Plantão de Alvarás”, através do e-mail [email protected], para que a advocacia possa tratar de eventuais problemas com a transição do sistema de pagamentos.

O BRB informou ao Bahia Notícias que contratou uma empresa especializada para a escolha dos locais, não sendo, portanto, responsável direta pela seleção de uma loja de lingerie e de uma funerária para o saque dos alvarás.

Após as manifestações de contrariedade, o banco solicitou à empresa contratada o descredenciamento dos pontos de atendimento reclamados. “Novos espaços estão sendo selecionados para assegurar o atendimento com a qualidade do BRB”, disse a instituição bancária, em nota ao BN.

O Banco de Brasília ainda aproveitou para reforçar que, além da rede de atendimento física, oferece pagamento de alvarás através do Pix Judicial, que estaria em funcionamento junto ao TJ-BA.

“A expectativa é que com o sistema cerca de 90% de todo o atendimento ocorra de forma online, garantindo assim rapidez e comodidade”, afirmou o BRB.

A OAB-BA, por outro lado, quer a garantia de atendimento presencial por parte do banco, que teria prometido 45 agências a serem abertas até 31 deste janeiro.

“A OAB da Bahia vai continuar monitorando esse cronograma, para que seja garantindo o atendimento presencial pelas agências, e, nos casos onde não houver agência, que seja garantido um correspondente bancário”, finalizou. (BN)