C&A lança coleção sem gênero após BBB “jogar luz sobre o assunto”

Na última semana, o uso de um vestido pelo cantor e ator Fiuk no Big Brother Brasil causou polêmicas dentro da casa e discussões sobre a relação entre o homem e as peças sem gênero fora do reality. A C&A agora anuncia o lançamento da sua nova coleção-cápsula sem gênero com quatro modelos exclusivos, sendo três vestidos e uma saia envelope.

As peças trazem uma pegada rock’n’roll com informações mais contemporâneas, como corte reto e cartela de cores minimalista.

Com exclusividade para Nossa, Mariana Moraes, gerente sênior de marketing da C&A Brasil, comentou que a decisão parte do fato de que a moda sem gênero, assim como outras tendências de comportamento e consumo, estão sempre no radar da marca.

“O Big Brother Brasil sem dúvida colaborou muito para jogar luz sobre o assunto, que, inclusive, já vem ganhando destaque no mercado ao longo dos últimos anos, mas não foi o principal motivador do lançamento”, comenta Mariana. “Fizemos diversos lançamentos, porque acreditamos na moda como um canal de conexão e liberdade de expressão, sem rótulos e imposições”.

Esses lançamentos prévios incluem, em 2016, o lançamento da campanha “Tudo Lindo & Misturado”. Em 2019, na collab com a LAB Fantasma, do rapper Emicida, com a mesma proposta.

Em 2020, foi disponibilizada também uma coleção-cápsula de jaquetas jeans em parceria com cinco designers de comunidades brasileiras, da Rocinha (RJ), Paraisópolis (SP), Jurunas (PA), Sol Nascente (DF) e Casa Amarela (PE), que apresentavam produtos unissex.

Já neste ano, em janeiro, por meio da submarca Mindse7, foi lançada uma cápsula com a temática “Gender Free Zone”.

“Entendemos a moda como uma plataforma de expressão, na qual o cliente pode se sentir livre para se expressar da forma como quiser”, complementa Mariana. “Nossos clientes são livres para se expressar da forma que desejarem, seja seu estilo casual, moderno ou atemporal. O importante é o público masculino entender que, se ele quer e deseja usar saia, pode encontrar na C&A modelos pensados para isso”.

Sobre as críticas contra as peças, a gerente de marketing afirma que a marca “não tolera e não compactua com qualquer tipo de discriminação e preconceito”.

“Reforçamos tanto internamente, como em nossas peças de propaganda, que o respeito às pessoas e à diversidade fazem parte dos valores da companhia e DNA da marca, em linha com o nosso compromisso com a sociedade e clientes”, conclui.

As peças podem ser encontradas para pré-venda site e app da C&A. Os preços são a partir de R$ 89.99 até R$ 139,99. (UOL)