Carnaval de Salvador: 854 mil turistas visitaram capital baiana durante folia, aponta prefeitura

-
Foto: Enaldo Pinto/Ag Haack

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) estima que 854 mil turistas estiveram em Salvador desde as festas pré-carnavalescas Fuzuê e Furdunço, até a terça-feira (25) de carnaval.

A ocupação hoteleira teve uma média de 95%, informou a Secult. O levantamento da pasta ainda aponta que, entre os turistas, cerca de 435 mil foram do interior da Bahia e mais de 330 mil, foram de outros estados, com destaque para São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Minas Gerais e Distrito Federal.

Além deles, 86 mil turistas estrangeiros, oriundos, principalmente, da Argentina, França, Estados Unidos, Alemanha, Espanha e Inglaterra, acompanharam o carnaval de Salvador.

Conforme balanço da prefeitura divulgado na manhã desta Quarta-Feira de Cinzas, 26 de fevereiro, 16,5 milhões de pessoas circularam pelas ruas de Salvador no período do carnaval, incluindo as festas pré-carnavalescas.

Trios, bandas e fanfarras fizeram a alegria do público nos Circuitos Dodô (Barra/Ondina), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Pelourinho).

Além disso, mais de 1,1 milhão de pessoas participaram do Carnaval nos Bairros, que aconteceu na Boca do Rio, Nordeste de Amaralina (Circuito Mestre Bimba), Itapuã, Pau da Lima, Liberdade, Cajazeiras, Periperi e Plataforma e nos Espaços Temáticos (palcos do Rock, Origens, Mix, Terreiro do Samba, Multicultural, Beco das Cores e Torre Eletrônica).

Já o Carnaval Náutico reuniu 200 embarcações na Baía de Todos-os-Santos.

Conforme apontou a prefeitura, entre 17 de fevereiro até 1ºde março que vem, 2.407 voos estão programados para a capital. O número é 11% maior que o do ano passado e representa uma média de 170 voos por dia. Ao todo, são 382.621 assentos disponibilizados pelas agências de viagem nesses aviões, 9% a mais que em 2019 e 189 voos extras, 4% a mais do que no ano passado.

Além disso, seis navios atracaram na capital baiana entre o último dia 14 de fevereiro e terça-feira (25), com uma média de 16.746 passageiros. Com todos esses dados, a movimentação econômica turística no Carnaval deve chegar a R$ 1,8 bilhão, segundo estimativa da Secult.

A prefeitura informou ainda que este ano houve um crescimento de venda em torno de 15% nos bares e restaurantes situados na zona turística da cidade, segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes na Bahia (Abrasel-BA).

Segurança na folia

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), as tentativas de homicídio tiveram queda de 70% em relação a 2019. Foram três registros este ano, contra 10 no ano passado.

A pasta aponta que o carnaval de Salvador terminou sem registro de morte violenta nos três principais circuitos. Não houve também latrocínios, roubos seguidos de morte e lesões dolosas seguidas de morte.

Nos seis dias oficiais da festa, 3.110 suspeitos foram conduzidos aos postos, resultando nas prisões em flagrante de 52 pessoas. Nas Centrais de Flagrantes, a polícia contabilizou ainda cinco registros de armas brancas apreendidas.

Durante a folia, nove casos de importunação sexual foram registrados, um de homofobia, dois de racismo, 157 roubos (121 em 2019), 1.090 furtos (891 em 2019) e 120 lesões corporais (118 em 2019).

Não houve casos de feminicídio nos circuitos do carnaval, conforme informou a secretária de Políticas para Mulheres da Bahia (SPM), Julieta Palmeira.

Com a ajuda da tecnologia, 42 foragidos da justiça foram presos após serem identificados pelas câmeras de Reconhecimento Facial. Desses, foram 40 homens e duas mulheres.

Entre os suspeitos flagrados e com ordem judicial de prisão, dois estavam envolvidos em homicídios, 13 relacionados a tráfico de drogas, 14 procurados por roubos, três ligados a furtos, entre outros casos. Em todos os casos, a ferramenta tecnológica indicou semelhança acima de 90%.

Os suspeitos foram conduzidos e passaram pelo processo de identificação humana, em alguns casos com o recurso do Face Check – foto da palma da mão e comparação das impressões digitais -, ferramenta usada em fase de teste.

O Corpo de Bombeiros realizou 691 atendimentos pré-hospitalares, 36 operações de busca, resgate e salvamento e atendeu oito incêndios. A Polícia Civil atuou nos circuitos por meio das delegacias. (G1)