Chuva invade UTI e molha paciente com coronavírus no Hospital Geral

-
Chuva entra em hospital or lâmpada enquanto paciente está entubado em leito de UTI — Foto: Arquivo pessoal

A forte chuva do último dia 18 alagou parte da UTI no Hospital Geral de Roraima (HGR), onde havia pacientes graves com coronavírus, em Boa Vista. Vídeos obtidos com exclusividade pela Rede Amazônica nesta quinta-feira (25) mostram um paciente sendo atingido pela água.

As imagens, feitas por servidores de plantão, mostram a água caindo em cima da cama do paciente entubado. A forte chuva invadiu a UTI por uma lâmpada.

O paciente era o cinegrafista Tayllon Peres, de 28 anos. Ele morreu no último sábado (20), depois de 18 dias internado, vítima do coronavírus. Peres era casado e tinha quatro filhos.

Em outro momento, as imagens registraram a UTI sem energia, com o barulho dos aparelhos ligados, enquanto servidores tentam fazer a regulação do paciente. Nas imagens uma das enfermeiras usa a lanterna do celular para que os outros enxerguem os controles dos equipamentos.

Procurado, o governo afirmou que acionou uma equipe e a manutenção foi realizada imediatamente, evitando alteração no quadro clínico do paciente e danos aos equipamentos.

A esposa de Peres, Samara Luise Furtado Pinheiro, contou que o cinegrafista teve os primeiros sintomas em 25 de maio, mas só foi internado sete dias depois quando já sentia dificuldade para respirar.

“Ele passou a noite sem oxigênio, no outro dia que conseguiram um local com respirador. Precisou ficar no corredor, em uma maca que eu consegui para ele”, contou. “Ele estava sem febre e desde que passou pela chuva começou a ter febre constante.”

O cinegrafista Tayllon Peres, vítima da Covid-19 — Foto: Reprodução/Facebook/Tayllon Peres
O cinegrafista Tayllon Peres, vítima da Covid-19 — Foto: Reprodução/Facebook/Tayllon Peres

Único hospital para casos graves de Covid-19 em Roraima, o HGR estava com 90% dos leitos de UTI ocupados até essa quarta (24), quando o governo divulgou o último boletim sobre os casos. Nos leitos semi intensivos a ocupação era de 74% e os clínicos de 85%.

Desde os primeiros casos de coronavírus no estado, a unidade teve registro de pacientes nos corredores em cadeiras de plástico enquanto esperam por atendimento, acúmulo de lixo hospitalar e até falta de leitos. Em um dos casos, um idoso de 86, com sintomas da doença, morreu em casa por não ter conseguido lugar para ser internado no HGR.

Roraima a 271 mortes causadas pelo novo coronavírus e 11.872 infectados nessa quarta. Em um mês, o estado registrou o avanço de mais de 9 mil casos e 185 óbitos.

VÍDEO:

Por Valéria Oliveira, Fabrício Araújo e Camila Costa, G1 RR e Rede Amazônica — Boa Vista
Com colaboração de Laudinei Sampaio*

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui