Com fala machista, Edílson critica presidente de patrocinadora do Palmeiras: ‘Vá lavar roupa’

Foto: Reprodução / Bandeirantes
Foto: Reprodução / Bandeirantes

Durante sua participação no programa Os Donos da Bola, nesta segunda-feira (25), o ex-atacante Edílson Capetinha criticou um vídeo publicado pela presidente da Crefisa e conselheira do Palmeiras, Leila Pereira, e acabou fazendo comentários machistas para expor sua indignação. 

O ex-jogador comentou um vídeo em que Leila bate pênaltis no Allianz Parque. Ele disse que alguém no Palmeiras deveria avisar a “essa mulher” para não fazer isso, e ainda a mandou “lavar roupa”, segundo o Uol.

“Isso é ridículo! Isso aí não pode acontecer nunca. Isso é ridículo! Será que não tem ninguém aí no Palmeiras para chegar e falar para essa mulher não fazer isso? Tem gente que tem dinheiro e não tem fama, e quer ser famoso de qualquer jeito. É o caso dela. Ela quer ser famosa de qualquer jeito. Não é possível! Vai lavar um prato, vai lavar roupa. Quer fazer alguma coisa diferente? Vai engraxar o sapato, qualquer coisa que ninguém veja. Mas ir bater pênalti? Vai viajar, vai gastar o dinheiro que tem”, disse o ex-jogador.

Ainda durante o programa, o apresentador Neto tentou minimizar a declaração de Edílson, afirmando que não foi de forma preconceituosa. 

“O Edílson falou aqui em relação à Leila, negócio de lavar roupa… Não é lavar roupa de preconceito. Não é nada disso”, disse Neto. 

“Lavar a roupa dela, fazer algo diferente. Eu gosto da Leila, ela é guerreira, mas não pode fazer uma matéria dessa… De bater pênalti”, completou o Capetinha. 

“E não tem nada de preconceito aqui não, muito pelo contrário. O que ele quis dizer é para ela lavar a roupa dela de uma maneira geral, como eu lavo a minha. Quem não lava roupa? Todo mundo lada roupa. Ninguém falou nada de preconceito não. Vamos também parar com essas coisas de levar tudo a ferro. E outra coisa, a gente queria a Leila no Corinthians. A gente queria a Crefisa no Corinthians. Edílson não quis falar nada não, para aí dos caras já ficarem ligando, enchendo o saco”, concluiu o dono do programa. 

Capetinha atuou pelo Palmeiras em 1993 e 1994, acabou se transferindo para o Benfica, de Portugal, e depois retornou para o Verdão em 1995. Ao todo, foram 151 jogos e 59 gols marcados. (Bahia Notícias)