Comitê aponta alto índice de mortes de adolescentes por policiais no RJ

0
163
-Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Dados levantados pelo Comitê para a Prevenção de Homicídios de Adolescentes no Rio de Janeiro revelou que o elevado percentual de mortes violentas de adolescentes no estado está relacionado a intervenção policial.

O cientista político André Rodrigues, integrante do Comitê, destacou em entrevista à Agência Brasil, que em 2013 12% dos homicídios de adolescentes foram cometidos por policiais. Em 2018, a proporção subiu para 27%. “No primeiro trimestre de 2019, a polícia foi responsável por 44% das mortes violentas intencionais contra adolescentes no estado do Rio”, disse o pesquisador.

O estudo tem como base os dados do Instituto de Segurança Pública. Ele foi apresentado nesta quinta-feira (21), no evento de 30 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança: Reafirmando Compromisso, promovido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) em parceria com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

Procurada pela EBC, a Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro disse que as operações da corporação são planejadas com base em informações de inteligência e executadas dentro da lei.

“Nas ações que resultam em mortes, as circunstâncias são investigadas em inquéritos instaurados internamente pela Polícia Militar e externamente pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil, ambos com o devido acompanhamento do Ministério Público estadual. Vale ressaltar que a Polícia Militar não busca o confronto, mas não pode abdicar de sua missão constitucional de combater o crime organizado, localizar e prender criminosos, e apreender armas e drogas. Muitas vezes, os policiais militares são atacados a tiros por criminosos, de posse de armas de guerra, dando início ao confronto”, diz a nota. (Bahia Notícias)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui