Coordenador do DPT de SAJ dá detalhes sobre facadas contra professora e a morte de criança no Alto Sobradinho

0
2255
-
Coordenador do DPT de Santo Antônio de Jesus, Lino Oliveira / Foto: Voz da Bahia

O coordenador do DPT (Departamento de Polícia Técnica) de Santo Antônio de Jesus, Dr. Lino Oliveira, concedeu entrevista ao Voz da Bahia e falou a respeito da tragédia ocorrida na noite deste sábado (12) onde um homem deferiu golpes de faca contra a mulher e seu enteado e logo após tentou cometer suicídio se jogando da sacada, na Rua Sergipe, no bairro Alto Sobradinho em Santo Antônio de Jesus (cerca de 180 km de Salvador) (reveja aqui).

O garoto de 5 anos, identificado por Miguel  Martins Pita Costa, veio a óbito devido à gravidade de seus ferimentos, “o corpo estava coberto de sangue. Iremos pontuar a quantidade de facadas produzidas no crime”, expôs.

- Anúncio -

Lino informou que o menor, no momento do socorro não possuía identidade e o corpo seria identificado por um parente de primeiro grau, “a avó materna está à frente do reconhecimento para a liberação do corpo e estão providenciando toda a documentação para os trâmites. As vítimas são da cidade de Salvador onde o corpo da criança será sepultado”, explicou.

Segundo relatos de moradores o menino teria tentado defender a mãe que estaria sendo agredida quando foi esfaqueado. A professora Manuela Silva Costa Martins, 29 anos, teria sido jogada do 1º andar pelo autor do crime, no entanto, a hipótese está sendo investigada, “recebemos informações da dinâmica do acontecido e teremos melhores detalhes após a observação do local e fazer o levantamento de como tudo aconteceu”, garantiu Lino.

Ainda de acordo com o perito, há rumores de que Manuela, teria se atirado no intuito de fugir do agressor, “iremos averiguar se ela teria se projetado ou foi realmente jogada de cima pelo agressor. Temos duas vertentes e ambas serão investigadas fazendo a perícia no local”, acrescentou. Lino ainda pontou-o: Câmeras de segurança de comerciantes locais serão  analisadas pela Polícia Civil e servirão como base nas investigações”.

O autor do crime, Edilton Júnior, tentou cometer suicídio após o crime, deferindo golpes de faca contra si e depois se jogando de uma janela. Para Lino Oliveira, apesar da gravidade ainda é cedo para diagnosticar qualquer doença ou surto psicótico, “esse são um dos mais prováveis vetores para incentivar tamanha barbárie. Primeiro, é preciso saber quais os motivos que uma pessoa ataca brutalmente uma mulher e uma criança. Depois é preciso conhecer em que estado ele está, ou drogado, ou sob efeito de álcool. Ele também poderia estar em um estado totalmente depressivo, que pode ter tomado as rédeas, o controle das emoções“, acrescentou.

Em 25 anos de trabalho como Perito Técnico, o médico legista Lino Oliveira, confidenciou que crimes envolvendo crianças são aterradores, “sou perito desde 1999 e crimes como esses me deixam extremamente triste, são crianças, indefesas. Elas não tem maldade e não oferecem ameaça e são vítimas de situações atroz. Me sinto angustiado até de imaginar o que ela passou”, externou.

Reportagem: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui