É verdade que maçã abre o apetite? Confira opinião de uma nutricionista

Comer maçã ajuda na digestão e promove uma rotina alimentar mais saudável para quem sofre com falta de apetite

Você provavelmente já ouviu alguém dizer que maçã abre o apetite, não é? Muito indicada para a rotina alimentar, a fruta é conhecida por seus diversos benefícios, mas também por dar fome logo após a ingestão, o que poderia auxiliar pessoas que buscam ampliar a quantidade de comida nas refeições ao comer de 3 em 3 horas. A fim de descobrir se essa afirmação é verdadeira, conversamos com a nutricionista Cristiane Coronel para entendermos se maçã dá fome e como ela pode afetar o apetite!

Sim, maçã abre o apetite quando ingerida sozinha

A afirmação é verdadeira! De fato, a maçã é responsável por ajudar a abrir o apetite, mas há uma boa explicação para esse fenômeno. Segundo Cristiane, a fruta apresenta um ritmo de digestão mais acelerado do que outros alimentos, o que faz com que ela ofereça um menor nível de saciedade ao organismo.

“A maçã é uma fruta que não possui concentração de amido de forma significativa, como a banana e o mamão, por exemplo. Então, a digestão se torna mais rápida quando comparada a esses alimentos”, explica.

Ácido málico e fisetina são as substâncias responsáveis pelo “efeito de fome” da maçã

Além da baixa concentração de amido na composição da fruta, a nutricionista aponta para dois outros fatores que contribuem para o chamado “efeito de fome” da maçã. Na verdade, tratam-se de duas substâncias específicas que ocasionam a falta de saciedade: o ácido málico e a fisetina.

De acordo com Cristiane, o ácido málico é um composto orgânico capaz de aumentar a produção de energia no organismo. Ele é indicado, principalmente, para praticantes de atividades físicas, pois aumenta a produção energética do corpo e, por consequência, também pode causar fome. Já no caso da fisetina, trata-se de um antioxidante que afeta especialmente o cérebro na distribuição de hormônios pelo organismo, e que está fortemente presente em outros alimentos, como o morango.

“Ela estimula a produção de noradrenalina, um hormônio que aumenta a capacidade de concentração, percepção e memória. Isso pode provocar, de forma indireta, um estímulo à fome através da demanda de nutrientes que o cérebro exige”, esclarece a profissional.

Saiba como consumir maçã corretamente

Já vimos que a maçã abre o apetite pois oferece pouca saciedade e uma maior sensação de fome, o que faz com que o corpo esteja constantemente com o desejo de comer mais. A partir desse ponto, há caminhos divergentes a serem seguidos. Se você sofre com falta de apetite, a maçã é recomendada para auxiliar no processo de alimentação e recuperação da saudabilidade a partir de opções orgânicas – sem o auxílio de medicamentos.

Porém, se você tem uma boa rotina alimentar, é importante aprender como consumir o alimento para não comer demais de modo a prejudicar a saúde. Por isso, a especialista nos ajudou a separar algumas dicas para você!

Cristiane sugere que a ingestão da fruta seja acompanhada de alimentos como castanhas, amendoim, barras de cereais, granola e biscoitos fibrosos. Queijos e iogurte também são boas opções para compor a dieta! “A maçã não deve ser ingerida sozinha. Ela sempre ‘pede’ um outro alimento, que seja à base de fibras, proteínas ou boas gorduras, para que a saciedade realmente aconteça”, finaliza. (Conquiste sua Vida)