Empresários de óticas em S. A. de Jesus solicitam ao município inclusão do ramo como ‘serviços essenciais’

-
Foto: Ascom Prefeitura de SAJ

Os empresários do ramo de óticas argumentam requerer a inclusão do varejo ótico como atividade essencial, segundo eles, o que preconiza a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) pela classificação no item 2821 (óculos e lentes).

Em nota a classe ainda explica ainda que os profissionais médicos oftalmologistas repassam receitas aos pacientes que devem ser avaliadas pelas próprias óticas.

Sobre a colocação dessas empresas como serviços essenciais, os empresários pontuaram na petição que grandes municípios brasileiros como São Paulo, Belo Horizonte, Distrito Federal, Porto Alegre, já alcançaram tal objetivo.

Os representantes do ramo de ótica reconhecem a crise na saúde mundial e se comprometem a colaborar com às restrições sobre aglomeração de pessoas e obedecendo as recomendações sanitárias de combate à pandemia da Covid-19.

CONFIRA A PETIÇÃO: CLIQUE AQUI!

Reportagem: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui