Pastor Malafaia é denunciado ao Ministério Público por vídeos sobre o novo coronavírus

-
Foto: Reprodução

O pastor Silas Malafaia foi denunciado ao Ministério Público do Rio de Janeiro por conta de seus vídeos questionando as medidas de isolamento social desde o início da crise do novo coronavírus.

O documento entregue ao MP do Rio é assinado pelo vereador Leonel Brizola (PSOL) e acusa o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo de incitar “a população a violar as recomendações das autoridades públicas e da comunidade científica para que ignorem o isolamento social”. 

Na compreensão do vereador, Malafaia cometeu crime previsto no artigo 268 do Código Penal, pois teria infringido medida sanitária preventiva. 

No documento, Brizola diz que “Silas Malafaia desafiou a principal orientação da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde, do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro”. 

“No vídeo, o pastor afirma com todas as letras que o isolamento social (“quarentena”) é na verdade um artifício para burlar a necessidade de licitação nas contratações públicas, aumentar audiência de canais de televisão, aumentar o número de assinantes dos jornais, entre outras barbaridades. Tudo, claro, sem apresentar nenhuma evidência”, diz o texto da denúncia, segundo informações do jornalista Nelson Lima Neto, do jornal O Globo.

O recebimento da denúncia, no entanto, não significa automaticamente que o Ministério Público da capital fluminense abrirá ação contra o pastor Silas Malafaia na Justiça.

Desde o início da crise do novo coronavírus, Malafaia vem publicando vídeos e tweets com críticas às autoridades, em especial aos governadores de São Paulo, João Doria (PSDB), e Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), por conta das medidas de quarentena horizontal, que têm impedido milhões de pessoas de trabalhar, mesmo sem sintomas da doença.

por Tiago Chagas – Gospel +