Presidência orienta embaixadas a suspender contas nas redes sociais

Foto: GOV/BR

Todas as embaixadas do Brasil no exterior e postos devem suspender as contas de redes sociais de forma temporária, e trocadas por novos perfis com regras rígidas sobre o que poderá ser postado. A orientação foi enviada nesta quinta-feira (30) pelo Itamaraty, por instrução do Palácio do Planalto.

De acordo com a coluna de Jamil Chade, do portal Uol, o motivo desta recomendação seria o início do período eleitoral, que começa no dia 2 de julho. Além da suspensão, as atividades de comunicação institucional do Ministério, inclusive da rede de Postos no exterior, deverão adequar-se às restrições impostas pela legislação.

Todo o material no “Facebook”, “Instagram”, “Twitter” e “YouTube”, além de “Flickr”, “TikTok”, “LinkedIn”, “SoundCloud” e outras, deve também proceder à suspensão temporária de seus perfis.

De acordo com as informações que as embaixadas e consulados receberam, as contas deveriam ser substituídas por novos perfis temporários. Mas com a função apenas de veicular informações de interesse direto do cidadão e sobre serviços do posto, como horário de atendimento para renovação de passaporte e outros documentos.

Nas novas contas, fica proibido fazer comparações com gestões passadas ou adjetivar os textos.

Quanto aos perfis pessoais dos chefes de postos, embaixadores ou de servidores, a responsabilidade é dos titulares das contas. Mas o Itamaraty recomenda que a mesma medida adotada nas contas oficiais seja replicada nos perfis pessoais.

Em vários postos pelo mundo, porém, a orientação foi recebida com preocupação.

Fica estabelecido ainda a suspensão de toda divulgação da marca do governo federal, na publicidade ou em qualquer ação de comunicação para o período eleitoral. A mera manutenção da marca “Pátria Amada Brasil” seria uma propaganda vedada. (bahia.ba)