Procuradoria quer que PF investigue chefe da Secom por corrupção e peculato

-
Foto: Alan Santos/PR

O Ministério Público Federal (MPF) em Brasília quer que a Polícia Federal investigue o chefe da Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República, Fabio Wajngarten, por corrupção passiva, peculato (desvio de recursos públicos feito por funcionário público, para proveito pessoal ou alheio) e advocacia administrativa (patrocínio de interesses privados na administração pública, valendo-se da condição de servidor), segundo o jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a publicação, o MPF pediu abertura de inquérito criminal após reportagens da Folha, publicadas desde o último dia 15, que mostraram que Wajngarten é sócio majoritário de uma empresa que recebe dinheiro de emissoras de TV (entre elas, Record e Band) e de agências de publicidade contratadas pela própria Secom, ministérios e estatais do governo Jair Bolsonaro. 

Na gestão de Wajngarten, essas empresas passaram a receber fatias maiores da verba publicitária da Secom. O despacho requerendo a investigação da PF foi assinado nesta segunda-feira (27) pelo procurador Frederick Lustosa, da Procuradoria da República no Distrito Federal, após o órgão receber representações de diversos cidadãos, baseadas nas notícias. O caso correrá em sigilo. (Bahia Notícias)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui