Salvador: Suspeito de envolvimento na chacina com motoristas por aplicativo é preso

-Sávio da Silva Dias, Alisson Silva Damasceno, Daniel Santos da Silva e Genivaldo da Silva Félix foram mortos em Salvador — Foto: Arte G1
Sávio da Silva Dias, Alisson Silva Damasceno, Daniel Santos da Silva e Genivaldo da Silva Félix foram mortos em Salvador — Foto: Arte G1

Um dos suspeitos de envolvimento na chacina com motoristas por aplicativo, ocorrida em Salvador no dia 13 de dezembro, foi preso, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (26) pela Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

Com esse suspeito, sobe para quatro o número de integrantes do grupo localizados pela polícia. Os dois primeiros morreram em confronto com policiais militares no mesmo dia do crime, na cidade de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador.

O terceiro, apontado como mandante, foi achado morto em um trecho da BA-525, dois dias depois. O corpo dele foi encontrado com marcas de tiros e com o pescoço e as mãos amarradas.

O quarto preso não teve o nome divulgado, e a SSP-BA não informou ainda onde e nem quando ele foi encontrado. O suspeito será apresentado à imprensa na sexta-feira (27), durante coletiva realizada no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

No encontro, de acordo com a SSP-BA, também será apresentada a conclusão das investigações.

Crime

O crime ocorreu na Rua do Nepal, no bairro do Jardim Santo Inácio. Quatro motoristas foram assassinados após aceitarem corridas que tinham a localidade como ponto de partida. Os corpos das vítimas tinham sinais de tortura e estavam enrolados em lonas de plástico.

Um outro motorista conseguiu fugir. Ele foi medicado e liberado, porém foi hospitalizado novamente pouco tempo depois. [Veja relato do sobrevivente abaixo]

No mesmo bairro, três carros que seriam dos motoristas foram localizados. Outro veículo foi achado no pedágio da cidade de Simões Filho, na região metropolitana de Salvador. Não há informações sobre o quinto carro.

Uma das linhas de investigação da polícia, que foi apontada no dia 17 pelo Governador da Bahia, Rui Costa (PT), é de que o mandante do crime teria iniciado o ataque após a mãe dele ter uma corrida cancelada. A hipótese, no entanto, estava em investigação na época e não foi confirmada ainda como a verdadeira.

Os mortos são:

  • Sávio da Silva Dias, de 23 anos
  • Alisson Silva Damasceno, de 27 anos
  • Daniel Santos da Silva, de 31 anos
  • Genivaldo da Silva Félix, de 48 anos

Os suspeitos identificados até então são:

  • Jeferson Palmeira Soares Santos, conhecido como “Jel”: apontado como mandante do crime
  • Antônio Carlos Santos de Carvalho, de 19 anos: apontado por envolvimento
  • Marcos Moura de Jesus, de 30 anos: apontado por envolvimento

Único sobrevivente

Motorista que sobreviveu a chacina em Salvador revela trauma e tortura em ação de criminosos — Foto: Reprodução/TV Bahia
Motorista que sobreviveu a chacina em Salvador revela trauma e tortura em ação de criminosos — Foto: Reprodução/TV Bahia

Em entrevista exclusiva à TV Bahia, pouco após o crime, o sobrevivente da chacina contou que não conseguia dormir por causa do trauma. Ele também relembrou como foi abordado pelos criminosos, disse que pediu para não ser morto e falou do momento em que foi torturado.

O motorista conseguiu escapar dos bandidos depois que uma das vítimas lutou com os suspeitos. Foi ele que chamou a polícia.

A vítima contou que saiu às 5h para abastecer o carro e começou a trabalhar. A primeira corrida foi no bairro de Pau da Lima, também na capital baiana. Em seguida ele foi para o bairro de Santo Inácio, onde foi abordado pelos criminosos.

O homem disse que quando chegou em um barraco, viu uma pessoa deitada, morta, e outro rapaz com pés e mãos amarrados. O motorista disse que pediu para não morrer, e um dos criminosos perguntou se ele ele tinha dinheiro. Diante da negativa da vítima, o homem disse: “Então você vai morrer”.

“A todo momento eu percebia que eles tinham a intenção só de matar. Porque eles deixavam ver o rosto deles. Diziam: ‘Olhe pra mim. Olhe pra mim, que você vai pro inferno primeiro e depois, num dia, a gente se encontra lá na frente'”, contou. (G1/Ba)

Corpos foram achados em um matagal no bairro de Santo Inácio, em Salvador — Foto: Arte/ G1
Corpos foram achados em um matagal no bairro de Santo Inácio, em Salvador — Foto: Arte/ G1
Corpos foram achados em um matagal no bairro de Santo Inácio, em Salvador — Foto: Arte/ G1