São Francisco do Conde: Petrobras realizou 1.500 testes para Covid-19 em refinaria

Foto: Divulgação

A Petrobras divulgou nesta sexta-feira (26) que realizou 1.500 testes para Covid-19 na Refinaria Landulpho Alves (Rlam), localizada em São Francisco do Conde, no Recôncavo Baiano. Os exames estão sendo feitos desde o mês passado ne triagem de profissionais antes do início das atividades na refinaria. Em Salvador, a companhia abriu recentemente os testes por divre-thru na Torre Pituba.

“A Petrobras entende que o diagnóstico preciso da situação nas unidades é fundamental para avaliar as estratégias de prevenção. Por isso, a importância do forte investimento no processo testagem, como inquérito epidemiológico em pessoas assintomáticas, antes mesmo de entrarem nas unidades, além dos testes diagnósticos indicados pelos profissionais de saúde para pessoas sintomáticas e seus respectivos contactantes próximos. Importante ressaltar que todos recebem o devido cuidado por parte das equipes de saúde”, afirma o diretor de Relacionamento Institucional da Petrobras, Roberto Ardenghy.

Através dos testes rápidos, a Petrobras tem identificado profissionais assintomáticos que já tiveram contato com o vírus e qual a maturidade dos anticorpos desenvolvidos e os orienta a cumprir isolamento, conforme definição médica. Com isso, a companhia reforça a atenção à saúde desses colaboradores, além de evitar o contágio dentro das unidades. E tem obtido resultados positivos. Os dados indicam uma tendência de estabilização do número de casos registrados, o que demonstra que as ações implantadas estão surtindo efeito.

Além das testagens, a Petrobras adotou outras medidas preventivas como rigorosa higienização das instalações, uso de máscaras e redução da atuação presencial em cerca de 90% nas áreas administrativas e 50% nas áreas operacionais que desempenham atividades essenciais. A companhia também tem atuado junto às empresas prestadoras de serviços para que monitorem seus empregados.

A Petrobras está em processo de venda de parte da RLAM, segunda maior do Brasil. De acordo com a revista Época, na última quarta-feira (24), a companhia começou a receber as primeiras propostas pela unidade e entre os possíveis candidatos à compra estão o fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos, Mubadala Investment Co e a gigante de refino chinesa Sinopec. (BN)