SP: Homem confessa que matou ex-companheira grávida e escondeu corpo em mala

O ex-companheiro de Cíntia Silva dos Santos, que foi encontrada morta dentro de uma mala, confessou ser o autor do assassinato. A vítima, de 22 anos, estava grávida e havia sido vista pela última vez no dia 16, quando pegou um carro de aplicativo para encontrar o ex-namorado. O corpo de Cíntia foi encontrado na segunda-feira (21), dentro de uma mala na Estrada de Volta Fria, em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo.

De acordo com o delegado Paul Henry Verduraz, responsável pelo caso, o homem confessou que matou a ex-namorada ao saber que ela estava grávida e tomar conhecimento que a jovem estava namorando com o ex-padrasto dela.

“Ele confessou esse crime para nossa equipe. Eles vinham se encontrando durante as saídas que ele recebia de benefício da Justiça e, nessa última saída, durante o feriado de Corpus Christi, ele recebeu duas notícias que impactaram bastante: que ela estava grávida e que ela estava se relacionando com o padrasto, em troca de moradia”, afirmou o delegado à TV Diário.

Para o delegado, ele contou que ficou muito nervoso durante a discussão com Cintia e eles teriam saído de casa para acalmar a situação. “Foram para uma biqueira consumir drogas e, nesse trajeto, na rua, ele encontrou uma faca e atacou ela com essa faca”.

Depois do crime, ele foi até uma loja e comprou plásticos e uma mala para ocultar o corpo. “Ele diz que queria que o corpo fosse encontrado, porque depois de praticar o crime teria se arrependido. Isso aí a polícia não vai levar em consideração”, acrescentou o delegado.

O homem já tem passagem por violência doméstica e estupro. Ele estava preso por crimes cometidos em Sorocaba (SP). A polícia agora vai pedir a prisão preventiva do homem e também solicitar o cancelamento do benefício da saidinha. (Metro1)