Taxa de desmatamento pode ter aumento de 26% na Amazônia

0
51
-
Foto : Ascom Ideflor-Bio

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulga hoje (18) levantamento do sistema Prodes, programa que calcula as taxas anuais de desmatamento na Amazônia. 

De acordo com reportagem do jornal “O Globo”, servidores do órgão anteciparam que mais de 10 mil km² de floresta foram devastados entre agosto de 2018 e julho de 2019, período em que foi realizado o estudo.

Caso os dados sejam confirmados, este seria um aumento de 26% em relação aos doze meses anteriores.

A estimativa de aumento é corroborada por estudo no periódico internacional “Global Change Biology”, que alertou que o maior número das queimadas deste ano foi consequência do crescimento do desmatamento na Amazônia. 

A tendência já era observada com a divulgação dos dados do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), fornecidos pelo Inpe ao Ibama.

Os resultados do Prodes são usados, entre outros fatores, para orientar a cadeia produtiva do agronegócio e obter financiamentos, a exemplo do Fundo Amazônia, além de dar credibilidade ao país em negociações internacionais. 

A divulgação dos dados pelo Inpe ocorre a duas semanas da Conferência do Clima (COP25), que será realizada em Madri.

(Metro1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui