Uberdan afirma que prefeitura de SAJ contratou advogado para se defender da acusação de abuso do poder econômico com dinheiro público: “isso é imoral”

Foto: Voz da Bahia

Após a coligação do pleito eleitoral de 2020, ‘A Força do Trabalho’ encabeçada pelo ex-prefeito de Santo Antônio de Jesus, Rogério Andrade (PSD), judicializou uma ação na Justiça Eleitoral contra seu adversário que ganhou as eleições, alegando abuso do poder econômico e compra de votos. O vereador, Uberdan Cardoso (PT), afirmou, após a sessão da Câmara na segunda-feira (31), que o prefeito Genival Deolino (PSDB) está utilizando dinheiro público para contratar escritório de advocacia para se defender deste caso.

Em entrevista a Andaiá FM, Uberdan pontuou que o prefeito contratou o escritório do advogado Dr. Ademir Ismerim para defender sua chapa, além de prestar serviços para a prefeitura, mas ainda de acordo com o vereador, esta contratação é desnecessária e só aumentará os gastos dos cofres públicos, pois, tem a procuradoria da administração. “Fiquei surpreso, a prefeitura o contratou por 9 meses pagando R$ 135 mil de um contrato mensal de R$ 15 mil. Em nenhum outro município o Dr. Ismerim recebe este valor. Na cidade de Mutuípe obtém a quantia de R$ 6.400,00 e em Piraí do Norte R$ 10 mil. Mas em Santo Antônio de Jesus ele ganha R$ 15 mil para fazer tudo o que a Procuradoria do município tem a atribuição de realizar por lei. O prefeito não precisa contratar nenhuma empresa de advocacia”, falou.

O vereador contou ainda, que a contratação do prefeito não é ilegal, mas chamou a ação de imoral, “como é que o prefeito contrata uma empresa que defende sua chapa em um processo por abuso de poder econômico pagando com dinheiro público? Ele vai dizer que é legal, pois, não exige a legalidade da licitação, só que isso é imoral”, concluiu.

Redação: Voz da Bahia