Vendedora ambulante fica gravemente ferida após ser atropelada por médica em Praia do Flamengo

Uma vendedora ambulante ficou gravemente ferida após ser atropelada pelo carro conduzido por uma médica, na última segunda-feira (10), em Praia do Flamengo, na capital baiana. A vítima ficou internada por dois dias, passou por diversos procedimentos médicos e precisará ser submetida a outra cirurgia.

Em entrevista ao Balanço Geral nesta sexta-feira (14), a vendedora contou que foi surpreendida pelo veículo e ficou estendida no chão enquanto a médica, segundo ela, tentava fugir do local. Um motorista que presenciou o acidente, teria detido a mulher.

“Ali é contramão. Só vi quando ela já chegou em cima de mim com o carro. Bateu em mim e depois arrastou. Eu fiquei no chão estendida. Ela não deu socorro. Um motorista que presenciou tudo foi atrás dela. Quem me ajudou foram os policiais e a população. Ela não foi capaz nem de abrir o vidro pra dizer que teve o acidente”, detalhou a trabalhadora.

Ela destacou que está com muitas dores no corpo, principalmente na cabeça e na boca, pois perdeu vários dentes. Não pode comer nada sólido e não tem condições de voltar ao trabalho, sua fonte de subsistência.

Nesta sexta, ela irá fazer o exame de corpo de delito e ser ouvida na 12ª Delegacia. “Tenho 32 anos de praia, nunca vi uma coisa dessas acontecer. Tive lesões no nariz, no queixo, na boca. Bati com o rosto no para-brisas do carro dela. Tive que, depois do desmaio, levantar sozinha da pista e ir para o acostamento esperar pelo socorro. A médica nunca nem ligou para saber como eu estava, o que eu estava precisando. Minha mãe gastando igual uma doida, lavando um monte de roupa suja de sangue. Tenho que trocar as máscaras descartáveis a cada duas horas porque minha boca está toda costurada. É muito gasto”, acrescentou a vendedora ambulante.

O advogado da trabalhadora, Thales Bezerra, frisou que a médica só entrou em contato para falar sobre o seguro do carro. “Ela não demonstrou qualquer consternamento perante a situação. São cenas chocantes a do atropelo. Sabemos que acidentes acontecem, mas a partir do momento em que você vê pessoa sendo atropelada e não presta socorro e, por um fato alheio à sua vontade não evade do local, a situação muda. Mesmo sendo médica, não socorreu a vítima”, argumentou Bezerra. Ele informou que, posteriormente, entrará com medidas judiciais contra a médica.

Fonte: Bocão News