Zé Reis faz críticas ao GEPLAN e sugere ao prefeito Genival outros nomes no grupo: “poderia convidar Picopel e Valter Espínola para pensar SAJ”

Dr. Zé Reis Filho / Foto: Voz da Bahia

No programa das 12h30, no Voz da Bahia, o entrevistado foi o ex-presidente da OAB/BA, o advogado e também ex-presidente da Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Jesus, Dr. José Reis Filho, popular Zé Reis (PTB), que apontou suas críticas políticas, principalmente ao grupo GEPLAN instituído pelo prefeito Genival Deolino (PSDB) em sua gestão.

O QUE É O GEPLAN?

O GEPLAN (Grupo Executivo de Planejamento) da administração municipal que tem o objetivo de assessorar o prefeito na formação de atividades, acompanhar a execução do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e outras demandas… (saiba mais aqui).

“LINHA DO EQUADOR”:

Diante das polêmicas geradas com os colaboradores escolhidos pelo prefeito municipal, Genival Deolino (PSDB), foi questionado a Zé Reis a sua opinião a respeito da formação oficial do grupo no governo, o advogado comparou o GEPLAN com a Linha do Equador, “todo mundo sabe que existe mais ninguém ver. Nada mais é do que um órgão de assessoramento para tomar um cafezinho e bate-papo, lamento muito que o planejamento estratégico que é tão importante numa gestão pública esteja sendo desvalorizado. O planejamento estratégico é para apresentar ideias que tragam soluções graves aos problemas de Santo Antônio de Jesus. O que assistimos é uma boa ideia sendo mal aproveitada e aplicada de forma equivocada; o GEPLAN sabemos que existe no Decreto, mas não temos nenhuma notícia se já se reuniram, precisávamos da execução do plano diretor de desenvolvimento, não tive notícia ainda. Após a criação deste GEPLAN, não houve nenhuma ação do grupo”, comenta.

PICOPEL E ESPÍNOLA:

Zé reafirma que diante da ineficácia do GEPLAN não ver resultados práticos, mais que faria parte do grupo se fosse convidado e se assim existissem outros nomes indicados, “não sei o GEPLAN, mas um grupo sério, comprometido, eu poderia sim, colaborar, pelo meu conhecimento e vivência na cidade, tendo a experiência na administração e com a comunidade, com meus 65 anos convivendo com as carências e necessidades do povo santoantoniense teria como colaborar. Existem diversos outros nomes que eu poderia citar aqui para também participar, pessoas experientes que vivenciam Santo Antônio de Jesus em suas áreas, por exemplo, Newton Pimenta, o nosso querido Picopel, com a sua vivência nos serviços públicos e limpeza, hoje aposentado e com disponibilidade de tempo poderia estar fazendo bem mais. Outro nome, meu querido Walter Espínola, que poderia compor tranquilamente um grupo que efetivamente fosse elaborado e constituído para pensar em Santo Antônio de Jesus que queremos e merecemos, não é um favor do gestor atuar em favor da comunidade, é obrigação”, conclui.

Reportagem: Voz da Bahia